Autor Tópico: [Sell me] AD&D  (Lida 2433 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

[Sell me] AD&D
« Online: Junho 04, 2018, 11:05:33 am »
Então, entrei para um novo grupo de RPG aqui onde moro, pessoal bacana e tals. Depois de uma mini-campanha de Star Wars (da FFG), os caras querem jogar AD&D.

Embora minha primeira experiência em RPG tenha sido com esse sistema, isso foi há muito tempo atrás, e muito porra-louca (ou magical tea party).

Enfim, o que queria ver com vcs são os pontos fortes e fracos do sistema, o que funciona ou não, o que pode ser empolgante ou frustrante, essas coisas.

Offline Smaug

  • [Mensagem pessoal - altere no seu perfil!]
    • Ver perfil
Re:[Sell me] AD&D
« Resposta #1 Online: Junho 04, 2018, 01:34:05 pm »
Olha... AD&D para mim sempre se traduziu como frustração até sair a 3.x (que me frustou de maneiras diferentes, mas foi um grande salto de melhoria).  Os pontos altos do sistema ficam mais por conta do mestre do que do sistema em si. As regras são um amarrado de jogadas com dados diferentes, não seguem um padrão e são contra-intuitivas (você usa 1d120 para testes, dado de porcentagem para habilidades de ladino, 1d10 para iniciativa).
Thac0 e CA só fazem sentido para guerreiros, porque estes tem uma progressão de 1/1 nela. Tabela de resistência a efeitos mágicos é um caos e totalmente arbitraria (uma bola de fogo lançada por um mago e lançada por uma varinha tem valores diferentes para ser evitada. Várias criaturas causam efeitos de medo, mas medo não consta nessa tabela).
 
 Na maior parte das vezes, o DM vai ter de decidir o que pode ou não ser feito e como será (vide pericias, uma lista restrita demai, sem nenhum indicativo do que você pode ou não fazer com elas).
Existem regras jogadas lá no meio que até hoje ninguém conseguiu entender: como o fato do Tarrasque ser a única criatura com -5 de THAC0, isso não ser previsto em ponto algum das regras e ainda contar com uma única linha de informação ambigua na descrição do monstro:
Citar
Creatures with a minus THAC0 can only be hit on a 1. (seja lá o que isso signifique

As regras que existem parecem cobrir coisas que você não precisa (como quanto vale um item mágico em xp), mas não as que realmente fariam diferença (como construir um encontro equilibrado).

A sensação de magic tea party não é sem motivo. A maioria das classes não conjuradoras não tem nenhum poder ou habilidade relevante (vide ranger e sua incrível capacidade de escolher o melhor cavalo). Ou funciona de modo tão estranho que quase ninguém usa ou se preocupa (como especialização de homens de armas). Enquanto que as magias tem descrições extensas e ainda sim ambíguas.

Algumas pessoas colocam as tabelas de xp diferenciado para classes como algo positivo, assim, conjuradores sobem mais devagar que não-conjuradores. Não faz muita diferença, na minha opinião, porque o ganho de xp depois de um certo nível é tão lento que vão se passar muitas e muitas sessões até alguém falar que conseguiu subir. Ah sim, isso se ninguém baixar de nível no meio do jogo, o que envolve uma matemática reversa de pontos de vida, especialização e magias ganhas e atrasa mais ainda a coisa toda.

Perceba que eu não falei sobre a dificuldade do sistema. AD&D é um sistema relativamente letal, mesmo em níveis altos. Existe um excesso de efeitos de morte imediata, envelhecimento e perda de poderes que muda totalmente a dinâmica de uma campanha. Do nada ter que parar toda a trama para o paladino/clérigo recalcular a ficha porque perdeu seus poderes e ter de ir atrás de uma penitencias para recuperá-los (e recalcular a ficha toda de novo), quebra o ritmo do jogo. Um ataque de fantasmas de um encontro aleatório pode significar que metade do grupo (se esse for formado por sua maioria humanos, como o sistema espera) será aposentada porque envelheceram em um combate de 3 ou 5 rodadas. Zero pontos de vida significa morte, não tem essa de estabilizar, pontos de vida negativos ou coisas assim (salvo regras opcionais ou house rules). Então quem gosta de sistemas letais, pode ser uma boa pedida, embora atualmente tenha coisa letal também e melhor.



This happens all the time. No matter how epic the battle, once begun, the thing sounds more or less like a bingo game: People shout out numbers and other people get excited about them.

Offline Arcane

  • Power Beard
  • [Organização dos PbFs]
  • Fidalgo Burguês Aldeão e Bot
    • Ver perfil
Re:[Sell me] AD&D
« Resposta #2 Online: Junho 05, 2018, 08:13:01 am »
Só pontuando... se for um grupo experiente, ou com idade mínima acima dos 25, eles podem estar querendo jogar só pelo fator nostalgia. A impressão que me dá é que não vai durar mais que algumas poucas sessões, e como já jogaram uma mini campanha antes, esse pode ser o padrão de jogo do grupo. A aventura pode ser tão rápida (3 ou menos sessões) que talvez nem dê tempo de se frustrar.
« Última modificação: Junho 05, 2018, 02:35:16 pm por Arcane »
Somos todos bots!

Offline Lumine Miyavi

  • Multiprocessador Walita
  • Passou da muralha, beyblade estraçalha.
    • Ver perfil
    • Phieluminando
Re:[Sell me] AD&D
« Resposta #3 Online: Junho 06, 2018, 01:29:39 am »
AD&D é basicamente uma série de subsistemas desconexos, é o equivalente de RPG à várias crianças por debaixo de um sobretudo fingindo ser um adulto, nesse caso, vários subsistemas empilhados fingindo ser um sistema funcional :v.

Como já falaram antes, muitos dos números são arbitrários, e não há uma lógica real das rolagens; mais alto é bom na maioria dos casos, mas algumas são só com número baixo.

Evolução de características e personalização não existem no core, sendo opcionais ou por intervenção, e a falta de customização faz com que quase todos personagens pareçam ter saído de uma linha de montagem, pela falta de variedade.

Tendo dito isso, sem a nostalgia, não consigo imaginar um motivo de jogar AD&D sem ser como piada ou muito, muito desespero por jogar RPG, entende?
« Última modificação: Junho 06, 2018, 01:36:13 am por Lumine Miyavi »

Blog do Lumine, PhieLuminando!
Avatar Atual: Levi, Attack on Titan