Autor Tópico: Pelo fim do e-mail  (Lida 5951 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Agnelo

  • Pai
  • O que se escreve num campo desses?
    • Ver perfil
Pelo fim do e-mail
« Online: Outubro 24, 2012, 05:18:55 pm »
Citação de: Papo de Empreendedor
Pelo fim do e-mail
Escrito por Marisa Adán Gil em 23.10.2012 Categorias: internet



Eu recebo cerca de 180 e-mails por dia. Gasto cerca de duas horas lendo e respondendo apenas aqueles que considero prioritários. Gasto mais uma hora filtrando os restantes: os que podem virar pauta vão para uma pasta especial; os outros são deletados sumariamente. Ao final do processo, fico imaginando todas as atividades produtivas (ou relaxantes) que poderia ter feito naquelas três horas. A minha conclusão é sempre a mesma: minha vida seria muito melhor se o e-mail simplesmente deixasse de existir.

Não sou a única que pensa dessa maneira. Nos últimos anos, a morte do e-mail foi tema de discussão entre empresários, pesquisadores do meio digital e experts em tecnologia. Para alguns, o fim dessa ferramenta é apenas uma questão de tempo, já que a nova geração já dá preferência às redes sociais e aos sites colaborativos. Segundo estudo realizado nos EUA pela comScore, o tempo gasto com e-mail pelos jovens entre 18 e 24 anos diminuiu em 50% nos últimos dois anos. Outors, porém, defendem que esperar não é uma opção: é preciso decretar desde já a extinção desse instrumento que serve apenas para devorar o nosso tempo e diminuir a produtividade.

Thierry Breton, CEO da companhia francesa de TI Atos, faz parte do segundo grupo. No ano passado, ele chocou seus funcionários (e a mídia) ao mandar um memorando banindo o uso do e-mail na empresa. Para se comunicar, os funcionários deveriam usar ferramentas de mensagem instantânea ou documentos compartilhados, que pudessem ser editados online por vários usuários ao mesmo tempo. Em um ano, o volume de mensagens foi reduzido em 20%. A meta é acabar totalmente com o seu uso ainda em 2012. Detalhe: a Atos tem 74 mil funcionários, trabalhando em 48 países.

Como as empresas podem substituir o e-mail? Existem várias possibilidades. Construir uma plataforma onde os departamentos da empresa possam responder a mensagens em fóruns de discussão; usar páginas fechadas ou listas nas redes sociais para organizar a comunicação interna; compartilhar documentos e textos em ferramentas de colaboração coletiva, como o Google Docs; e por aí vai. As grandes empresas estão de olho na tendência: a AOL acaba de lançar a sua plataforma Alto, uma espécie de mistura entre e-mail, Twitter e Pinterest. A ideia é conquistar a nova geração e deixar para trás os programas dos concorrentes como Google e Yahoo.

Ainda não está convencido? Em artigo para a Fast Company, Ryan Holmes, CEO da HootSuite, empresa de gerencialmento de mídias sociais, listou as cinco razões por que o e-mail precisa acabar.

1. Compartilhar e editar documentos no e-mail é contraproducente. Fora a incoveniência de ter que ficar anexando os arquivos, o que acontece quando vários destinatários começam a mexer no documento?

2. O e-mail reduz a produtividade. Hoje em dia, um funcionário corporativo gasta duas horas e 14 minutos por dia lendo e respondendo e-mails, segundo pesquisa da McKinsey.

3. O e-mail é linear, e não colaborativo. Tente marcar uma reunião com um grupo grande de pessoas por e-mail, e verá que a tarefa é quase impossível.

4. O e-mail é o lugar onde as ideias vão para morrer. Inovações brilhantes correm a internet, apenas para acabar presas em um Inbox.  Nas plataformas sociais, esse conteúdo é compartilhado e multiplicado em questão de minutos.

5. O e-mail é um buraco negro. Você até pode ser capaz de fazer buscas eficientes na sua Caixa de Correio. Mas, se algum colega tiver que achar algo no seu e-mail, dificilmente conseguirá.

E você, quanto tempo gasta por dia respondendo (ou deletando) e-mails? Acha que sua vida ficaria melhor ou pior sem a sua caixa de correio?

link

Eu fico dividido, odeio email, mas é uma ferramenta tão importante no dia-a-dia no trabalho. Que tipo de ferramenta o substituiria 100%?
Eu amo você. Tenho orgulho de você. Você trouxe à sua mãe e a mim mais alegria do que eu achei que houvesse. Seja bom pra ela e cuide bem dela.

Seja um dos mocinhos. Você tem que ser como John Wayne: Não aguente merda de nenhum idiota e julgue as pessoas pelo que elas são, não pela aparência.

E faça a coisa certa. Você tem que ser um dos mocinhos: Porque já existem Bandidos demais.

Offline VA

  • Moderador
  • Be vigilant
    • Ver perfil
    • Adepto do Heroísmo
Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #1 Online: Outubro 24, 2012, 05:47:59 pm »
Nenhuma. Email é descentralizado. Se eu envio email para você, seu servidor recebe uma cópia. Se um servidor cair, ainda tem a segurança do outro.

Redes sociais são frágeis. Se o Facebook decretar falência e fechar as portas, todas aquelas informaçōes estarão perdidas. Fora que os dados ficam no servidor da empresa, ao bel prazer dela (e o Facebook altera dados do usuário sem permissão)

O máximo que você pode fazer é configurar uma rede  social open source (como o Diaspora) num servidor interno. Mas isso não é tão prático quanto email.

Compartilhamento de arquivo? Deveras, há muitas ferramentas melhores que o email para isso. Serviços de cloud (inclusive o Own Cloud, que pode ser instalado num servidor interno), FTP, SFTP... mas acho pouquíssimo provável que o email seja substituído como forma de comunicação dentro de uma empresa.

E se for, que não seja por um mecanismo centralizado como uma rede social.

Offline Macnol

  • The Eltor
  • Admin
  • GW2 fanboy
    • Ver perfil
    • True spell!
Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #2 Online: Outubro 24, 2012, 05:51:54 pm »
Eu achei o começo do artigo triste de ruim, parecia só um mimimi superficial porque recebe muitos e-mails por dia.

Felizmente ela acabou chegando ao ponto e mostrando argumentos bons contra os e-mails e a favor de ferramentas mais modernas, aí deu pra concordar.

Offline Rafa

  • Rafa
  • Easy peasy lemon squeezy!
    • Ver perfil
Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #3 Online: Outubro 24, 2012, 05:59:15 pm »
Na minha visão, todo esse texto é uma bobeira sem tamanho!

Primeiro lugar: Não adianta mostrar o problema, se não apresentar uma solução. (Ao meu ver, não tem nenhuma solução no texto)

Segundo lugar: Recebe 180 e-mails por dia? Se ela se inscrever em 300 newsetlers, se inscrever pra receber promoções da submarino, saraiva, americanas, loja de sapatos do zé, bolsas fashion, etc.. etc.. é ÓBVIO que vai ter 180 e-mails por dia. Podemos tirar totalmente de pauta a ideia desses 180 e-mails serem algo importante, pois ela própria descarta isso no texto.

Eu recebo cerca de 180 e-mails por dia. Gasto cerca de duas horas lendo e respondendo apenas aqueles que considero prioritários. Gasto mais uma hora filtrando os restantes

Terceiro:

Não sou a única que pensa dessa maneira. Nos últimos anos, a morte do e-mail foi tema de discussão entre empresários, pesquisadores do meio digital e experts em tecnologia. Para alguns, o fim dessa ferramenta é apenas uma questão de tempo, já que a nova geração já dá preferência às redes sociais e aos sites colaborativos.


O que fundamenta a reclamação? A perda de tempo que se tem vendo o e-mail, certo? Agora, repare bem nessa frase. Tem certeza que substituir o e-mail por alguma rede social seria mais produtivo?
Pense o seguinte, na empresa onde vc trabalha, provavelmente o pessoal usa o e-mail. Substitua o e-mail pelo uso do Facebook. Não sei vcs. Eu acho que a empresa quebraria bem logo.

E por último, só vou citar isso pq achei curioso:

3. O e-mail é linear, e não colaborativo. Tente marcar uma reunião com um grupo grande de pessoas por e-mail, e verá que a tarefa é quase impossível.

Se coloque nessa situação.
Vc tem que marcar uma reunião com 50 pessoas, vc tem o e-mail, o endereço da casa e o telefone de todas elas.

O que é mais prático?
Enviar um e-mail para os 50?
Enviar uma carta para os 50?
LIGAR para os 50?

Tudo bem, em algum momento ela cita a criação de páginas fechadas. Mas faça isso, marque uma reunião em uma página fechada, onde ninguém pode discordar do horário marcado, ninguém pode opinar ou dar sugestão. Faça isso e tua reunião terá 20 pessoas das 50 que deveriam estar.

Sei lá, pra mim não tem fundamento o que ela enviou.


Apenas minha opinião.

Offline Rafa

  • Rafa
  • Easy peasy lemon squeezy!
    • Ver perfil
Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #4 Online: Outubro 24, 2012, 08:49:57 pm »
O gente. Vcs podem postar depois de mim ta?

Assim eu fico triste  :(

Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #5 Online: Outubro 24, 2012, 09:17:23 pm »
Citar
O gente. Vcs podem postar depois de mim ta?

Assim eu fico triste 

Isso é um fórum, Rafa, não uma conversa de MSN.  :b

Offline Rafa

  • Rafa
  • Easy peasy lemon squeezy!
    • Ver perfil
Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #6 Online: Outubro 24, 2012, 09:21:44 pm »
Isso é um fórum, Rafa, não uma conversa de MSN.  :b

Justo!
« Última modificação: Outubro 24, 2012, 09:29:13 pm por Rafa »

Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #7 Online: Outubro 24, 2012, 09:31:53 pm »
Acho que você não entendeu, rafa. Alguns tópicos ficam até dias sem resposta. Isso que você está fazendo é considerado flood. Leia nossas regras ;)

Sobre o assunto do tópico:
Eu acho que uma rede "social" corporativa seria uma boa apenas para marcação de reuniões, prazos e transferencia/repositório de arquivos. Mas ainda existem muitas comunicações individuais, e pra isso eu não vejo nenhuma vantagem de uma rede dessas sobre o e-mail.


Acho que o problema principal da autora é mandar tudo que é coisa pra um mesmo e-mail e não usar um sistema de arquivamento eficiente.

Offline Agnelo

  • Pai
  • O que se escreve num campo desses?
    • Ver perfil
Re: Pelo fim do e-mail
« Resposta #8 Online: Outubro 24, 2012, 09:54:26 pm »
Eu entendo o que ela quis dizer com o problema da reunião, pense em quando se vai marcar uma sessão de rpg e nunca ninguém pode.

Se tu usasse uma ferramenta em que todo mundo marca num calendário dia e hora da disponibilidade o jogo fica marcado em minutos, por exemplo.
« Última modificação: Outubro 25, 2012, 09:53:11 am por Agnelo »
Eu amo você. Tenho orgulho de você. Você trouxe à sua mãe e a mim mais alegria do que eu achei que houvesse. Seja bom pra ela e cuide bem dela.

Seja um dos mocinhos. Você tem que ser como John Wayne: Não aguente merda de nenhum idiota e julgue as pessoas pelo que elas são, não pela aparência.

E faça a coisa certa. Você tem que ser um dos mocinhos: Porque já existem Bandidos demais.

Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #9 Online: Outubro 24, 2012, 10:04:59 pm »
Eu entendo o que ela quis dizer com o problema da reunião, pense em quando se vai marcar uma sessão de rpg e nunca ninguém pode.

Se tu isasse uma ferramenta em que todo mundo marca num calendário dia e hora da disponibilidade o jogo fica marcado em minutos, por exemplo.

Tem uma função no Google Agenda pra isso, não tem?


Quanto ao "fim do e-mail" sigo a política de um antigo professor: ele, aposentado, não usa mais e-mail, pelo menos não profissionalmente. Nas suas palavras, "já foram vinte anos de uso, estou me aposentando disso também".

Pensando que a primeira coisa que faço ao acordar é checar meus e-mails, e isso se repete ao longo do dia, compreendo seus motivos.

Offline VA

  • Moderador
  • Be vigilant
    • Ver perfil
    • Adepto do Heroísmo
Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #10 Online: Outubro 24, 2012, 11:14:48 pm »
O problema é que a internet foi projetada para ser descentralizada, e ela funciona melhor sendo descentralizada.

Mas parece que está todo mundo esquecendo disso e convergindo para a centralização (e eu admito que eu fui um desses na onda do Google Wave).

O problema de uma internet mais centralizada é que é mais fácil fazer o que foi feito na época que a Daniella Cicarelli transou na praia: dá na telha de um juiz fechar o YouTube, ele fecha (mesmo que seja por pouco tempo). Aí todo mundo fica sem vídeos.

A mesma coisa é menos provável em ferramentas menos centralizadas, como o email, que tem inclusive clientes para eu ler meus emails no meu próprio computador. Mesmo que o servidor seja detonado, meu cliente de email vai poder continuar vendo tudo normalmente.

Lógico que até no email as coisas estão mais centralizadas no gmail. Está tudo convergindo para isso. Fazer o quê?

Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #11 Online: Outubro 25, 2012, 03:42:50 am »
Citar
O problema é que a internet foi projetada para ser descentralizada, e ela funciona melhor sendo descentralizada.

Isso é válido para "A Internet" como um todo - mas grandes empresas que ganham com ela tendem a favorecer modelos bem mais centralizados (na verdade, toda empresa racional deseja o monopólio e centralização). O meu temor é que essa tendência possa ser piorada com o aumento de regulação e legislação que governos tem colocado em ambientes virtuais (que leva a hilária situação, que já ocorreu em diversos outros mercados, em que o aumento de regulação favorece ainda mais o mono-oligopólio que supostamente deveria combater).

Offline Agnelo

  • Pai
  • O que se escreve num campo desses?
    • Ver perfil
Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #12 Online: Outubro 25, 2012, 09:28:43 am »
Há que se levar em conta que o artigo fala de instituições, empresa, pra ser mais específico.


Não é uma questão de descentralizar ou centralizar a internet como um todo, não estamos falando do pirate bay.


Isto ponto eu aceito a opinião dela em grande parte, sei como e perder tempo útil de trabalho com emails, seja peneirar o que é importante numa caixa de emails cheia, seja por nunca saber se aquele email importante foi devidamente lido por um usuário chave.


Mas fico dividido em abolir a ferramenta por causa do valor de documentação de um email, utilizá-lo como prova. É corriqueiro no meu trabalho apresentar pontos críticos que nem sempre são levados em conta por todos, o email é uma forma de provar que um determinado ponto foi levantado. Será que há um aforma ágil de substituir essa vantagem?
« Última modificação: Outubro 25, 2012, 09:52:48 am por Agnelo »
Eu amo você. Tenho orgulho de você. Você trouxe à sua mãe e a mim mais alegria do que eu achei que houvesse. Seja bom pra ela e cuide bem dela.

Seja um dos mocinhos. Você tem que ser como John Wayne: Não aguente merda de nenhum idiota e julgue as pessoas pelo que elas são, não pela aparência.

E faça a coisa certa. Você tem que ser um dos mocinhos: Porque já existem Bandidos demais.

Offline Rafa

  • Rafa
  • Easy peasy lemon squeezy!
    • Ver perfil
Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #13 Online: Outubro 25, 2012, 09:45:26 am »
Talvez pra não precisar abolir o e-mail de vez, é só uma questão de organização.

cancelar todos os e-mails que vem como "spam", e usar ele apenas para o que deve ser usado! isso com certeza ajudaria!

E se realmente uma empresa tem uma demanda muito alta de e-mails de clientes, eu acho que o maior erro é excluir o e-mail! Poxa, isso ta sendo bom pra empresa, entende? Ela ta atendendo os clientes via e-mail!
Querendo ou não é uma praticidade... Pros dois lados!
Muita gente prefere enviar um e-mail do que ligar pra empresa.

Se o caso acima se aplicar, e determinada empresa não tem ninguém pra ler e responder a 500 e-mails por dia, contrate alguém.

Vale mais a pena contratar e pagar por 1 pessoa e atender outras 500, do que excluir o e-mail e deixar de atender tantos clientes...

Offline Agnelo

  • Pai
  • O que se escreve num campo desses?
    • Ver perfil
Re:Pelo fim do e-mail
« Resposta #14 Online: Outubro 25, 2012, 09:47:47 am »
Rafa, spam  e newsletter não são o problema.


Estamos falando de gente que recebe 120~200 emails profissionais por dia.


Muitos dos quais acabam ficando redundantes ou inválidos a medida que recebemos mais emails, coisas que não aconteceriam com um microforum ou um documento colaborativo dependendo da tarefa, compreende?
Eu amo você. Tenho orgulho de você. Você trouxe à sua mãe e a mim mais alegria do que eu achei que houvesse. Seja bom pra ela e cuide bem dela.

Seja um dos mocinhos. Você tem que ser como John Wayne: Não aguente merda de nenhum idiota e julgue as pessoas pelo que elas são, não pela aparência.

E faça a coisa certa. Você tem que ser um dos mocinhos: Porque já existem Bandidos demais.