Autor Tópico: Lobisomem: o Apocalipse - Ajuda/Idéias  (Lida 4963 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Lobisomem: o Apocalipse - Ajuda/Idéias
« Online: Fevereiro 16, 2018, 06:23:46 pm »
Começando uma campanha de Lobisomem: o Apocalipse 20 Anos, pois bem...

Galera tá tentando fazer funcionar uma matilha com um Presa de Prata e um Senhor das Sombras.

Não temos um cenário estabelecido ainda, mas provavelmente será alguma cidade grande do norte dos EUA.

Precisamos de ajuda com idéias de propósito, totem, como esses dois PJs se juntaram, como se relacionam, e o mais importante: como se mantém como uma matilha unida com um propósito sem se perderem o tempo todo com brigas internas, e como as duas tribos vêem a matilha e esses dois Garou.

Talvez a solução seja óbvia, e temos uma visão limitada do jogo...

Breve resumo: ambos os PJs são Cliath recém passado Ritual de Passagem, bem novos, no máximo uns 19-20 anos.

O Presa de Prata (Ahroun): seu pai é um militar de carreira aposentado. Criou os filhos de forma bastante rigorosa e disciplinada, mas o PJ quase sempre falhou em alcançar as expectativas do pai. Não decidimos ainda se o pai do personagem é Parente (e, nesse caso, se sabe que é Parente). Ao se transformar pela primeira vez, o personagem abraçou a vida Garou com todas as forças, vendo nela a oportunidade de sua vida de se provar de uma vez por todas.

O Senhor das Sombras (Philodox): filho de um político/magnata, bastante estudioso, introvertido, estereótipo de "CDF". Foi sequestrado, e as pessoas que o sequestraram queriam informação sobre algo que ele nunca havia ouvido falar. Isso desencadeou a primeira transformação. Curioso e ávido por conhecimento (e perturbado pelo acontecimento), foi atrás de saber do os sequestradores estavam falando - e foi assim que chegou até os Garou/Senhores das Sombras (ou chegaram até ele). Ainda tem contato com o pai, e acesso aos seus recursos financeiros/políticos, que pretende utilizar pra construir seu próprio poder. Outro caso em que não decidimos se há ligação do pai com a tribo (e qual o grau da ligação). Também não foi definido quem o sequestrou.

Por enquanto só tem mais um personagem, um Hominídeo Theurge Andarilho do Asfalto, com conceito "Xamã Urbano", que gosta de entender melhor espíritos urbanos não ligados necessariamente a Weaver.

Outra coisa que posso enfatizar é que não gostamos muito de jogos com política pesada e/ou demasiadamente presente.
« Última modificação: Fevereiro 16, 2018, 06:53:20 pm por Freakey »

Offline Smaug

  • [Mensagem pessoal - altere no seu perfil!]
    • Ver perfil
Re:Lobisomem: o Apocalipse - Ajuda/Idéias
« Resposta #1 Online: Fevereiro 17, 2018, 08:33:12 pm »
Eu usaria uma aventura padrão de  "mate o maldito consiga um totem". Eu deixaria de fora de totens os de sabedoria ou astúcia, as duas tribos tem maior afinidade com guerra e respeito. Nessa aventura a missão é clara, eles devem destruir um maldito (talvez um filho da contaminação que está corrompendo as árvores de um parque ou um kalus que está influenciando professores numa escola infantil), seja qual for o maldito eles devem investigar os sinais de corrupção e destrui-lo, durante as investigações eles podem atrair a atenção de um espírito que vai servir como totem deles se eles passarem no ritual. Durante a caçada e investigação eles podem ser alvos de alguma coisa (um vampiro, um fomori, e se você realmente for mau, um espiral negra) disposto a assassinar a ambos (ou apenas um deles, mas não deixe claro quem),  fato que é que deve ficar claro para eles que estão sendo caçados, mas o restante da seita deve ser capaz de duvidar disso e considerar um acidente da investigação (se isso é verdade ou não e porque alguém se daria ao trabalho de caçar dois cliaths é detalhe para adiante).
Qual o propósito da caçada? Unir eles como matilha contra um inimigo comum e mostrar que mesmo dentro da sociedade garou eles só podem contar um com o outro, mesmo de tribos que se odeiem, a matilha vem antes. Conforme eles forem vencendo os atacantes, estes vão ficando mais fortes, ousados e agressivos, começando a mirar alvos como os parentes e outros membros da tribo (entra ai o pai do presa de prata que pode enfim passar a respeitar o filho quando esse o salvar). E claro, tudo pode ter ligação com o segredo do senhor das sombras.


« Última modificação: Fevereiro 17, 2018, 08:38:41 pm por Smaug »
This happens all the time. No matter how epic the battle, once begun, the thing sounds more or less like a bingo game: People shout out numbers and other people get excited about them.

Re:Lobisomem: o Apocalipse - Ajuda/Idéias
« Resposta #2 Online: Fevereiro 17, 2018, 11:40:21 pm »
Citar
Galera tá tentando fazer funcionar uma matilha com um Presa de Prata e um Senhor das Sombras.

Siga esse lema informal que uso para todo Mundo das Trevas - Pense na escala regional, ignore a escala global (aka, a rivalidade cômica e exagerada de Tribos). No Apocalipse, com Satã saindo na Terra para destruir os Garous, você vira amigo facilmente de quem está disposto a lutar contra ele. :)

Citar
como se mantém como uma matilha unida com um propósito sem se perderem o tempo todo com brigas internas, e como as duas tribos vêem a matilha e esses dois Garou.

Reiterando - dane-se o que "A Tribo' pensa. O importante é o que os personagens dentro da Matilha (o mais importante e sagrado laço entre Garous) pensam de si mesmos e como o Septo ao redor age. Sem contar que em geral, pós-Revisado, Presas e Senhores se dão bem - desde que o Presa seja competente e faça juz ao título de Alfa, um Senhor tenderá a seguir ele.

Mas como uní-los? Dê um Caern, um Totem, alguns NPCs que os personagem empatizem (sim, NPCs podem ser pessoas agradáveis, nem tudo tem que ser Dark e Sombrio), uma ameaça externa e deixe que a magia do "Nós contra Eles" opere.

Citar
Outra coisa que posso enfatizar é que não gostamos muito de jogos com política pesada e/ou demasiadamente presente.

 :)