Autor Tópico: Resenha - Ra  (Lida 1396 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Resenha - Ra
« Online: Fevereiro 03, 2015, 11:55:13 am »


Ra é um jogo para 3-5 jogadores com duração média de 45-60 minutos. Apesar das regras simples, Ra tem mais estratégia do que possa parecer na primeira partida. O autor do jogo, Reiner Knizia, consagrou-se em fazer jogos de duração média com mecânica que agradam aos eurogamers, embora ele seja infame por seus jogos não terem quase tema. Ra não é uma exceção. A ambientação do jogo se passa nas três eras do Egito antigo mantendo dinastias de faraós, construindo monumentos e observando cheias do Rio Nilo. Mas após a primeira rodada, verão que tudo se resume a sortear peças de um saco e colocá-las para leilão :P

Componentes: Ra tem um tabuleiro central onde se alocam as peças sorteadas para serem leiloadas e onde são colocadas no alto as peças de Ra, que ditam o ritmo do jogo. No centro do tabuleiro, sempre haverá um “sol” - peça numerada que serve para pagar os leilões no jogo. 



O principal componente são as peças de leilão e peças de Ra.  Quando um jogador sorteia uma peça, ou esta entrará um dois oito espaços de leilão do tabuleiro ou será alocada na parte superior, onde ficam as peças de Ra. Dependendo da peça, ela pode conceder pontos de vitória imediatos ou no final da era ou conceder algum benefício especial.



As peças de leilão se dividem nos seguintes tipos:

- Dinastia de faraós
- Nilo
- Cheia do Nilo
- Monumento
- Ouro
- Civilização
- Deus egípcio
- Desastre (seca do Nilo, fim da dinastia, destruição de monumento, perda de civilizaçã)

As peças de desastre são as únicas prejudiciais. Após levar as peças de um leilão, o jogador que obteve peça de desastre é obrigado a descartas duas peças relacionadas aquele desastre. Por exemplo, a seca do Nilo provoca a perda de duas peças de Nilo e/ou Cheia (a cheia é a primeira a ser perdida).

O “dinheiro” do jogo para ser usado nos leilões são os sóis, peças douradas com número que cada jogador possui.  Dependendo do numero de participantes, cada jogador tem três a quatro sóis para gastar em cada era. No centro da ilustração abaixo, temos o Ra (não confundir com a peça de Ra), que indica quem é o jogador da vez.



Finalmente, temos as tábuas de pontos de vitória, que quantificam quantos pontos um jogador possui.



Mecânica: Ra tem três eras, sendo que no fim de cada era pontos são obtidos ou perdidos, dependendo das peças foram obtidas em leilão. No final da terceira era, há uma pontuação de final de jogo. Uma era pode terminar de duas maneiras:

- Se todos os jogadores já esgotaram os seus sóis para vencer leilões
- Se a 8/9/10ª peça de Ra foi sorteada, terminando a era numa partida de 3/4/5 jogadores, respectivamente.

Em uma rodada, cada jogador faz UMA ação e passa para o jogador seguinte, em ordem horária. Só há três ações possíveis:

a) Sortear uma peça: O jogador sorteia uma peça e revela . Se for uma peça de Ra, ela é alocada junto com as outras e caso seja a 8/9/10ª peça (de acordo com o número de participantes), a era termina IMEDIATAMENTE, sem leilão. Se ainda restar espaço para mais peças de Ra, um leilão é ativado (veja mais abaixo). Se for uma peça de leilão, ela irá para um dos oito espaços de leilão disponível e o turno do jogador acaba. Se por acaso a peça sorteada ocupar o oitavo espaço, um leilão é ativado.

b) Utilizar uma peça de deus egípcio:  Há oito dessas peças no jogo, representando os deuses egípcios. Um jogador que possua uma dessas peças pode, em sua vez e desde que ainda não tenha gasto todos os seus sóis, descartar do jogo essa peça de deus e pegar *de graça* uma das peças de leilão que estejam no tabuleiro (isso não pode ser feito no meio de um leilão).

c) Invocar Ra:  Sem tirar uma peça, o jogador da vez pode invocar Ra, que é iniciar um leilão. A diferença desse gatilho de leilão dos outros dois (peça de Ra sorteada e oitava peça de leilão sorteada) é que o jogador que invocou Ra é obrigado a dar um lance se por acaso todos os demais não quiserem participar.

Funcionamento do leilão: Começando pelo jogador à esquerda do jogador que iniciou o leilão, cada participante pode ou passar ou dar UM lance com UM dos sóis que ainda não gastou. O lance final é privilégio do jogador que provocou o início do leilão.  Aproveitando para explicar termos de jogo, o leilão de Ra possui duas características:

- O leilão é aberto: todos os jogadores sabem exatamente que sóis cada participante possui.
- O leilão é de lance único: cada jogador só dá uma oferta, na sua vez. Se algum jogador cobrir a sua oferta, você não terá chance de dar um lance mais alto neste leilão. 

O jogador que vence o leilão leva todas as peças que estavam disponíveis. Em adição, o sol que o jogador utilizou para vencer o leilão é colocado no centro do tabuleiro e o jogador ganha o sol que estava previamente neste centro e o deixa voltado para baixo, sem o número visível. Isso significa que aquele sol está “gasto” e não pode ser mais utilizado naquela era.

Exemplo: O jogador A sorteia uma peça de Ra, sendo alocado em um dos espaços do tabuleiro, sendo verificado que ainda resta espaço para mais destas peças (ou seja, a era ainda não terminou).  Um leilão é iniciado, sendo que há 4 peças de leilão disponíveis e no meio do tabuleiro há um sol de valor 10. O jogador B, à esquerda do jogador A, inicia o leilão e possui os seguintes sóis: 1, 3 e 8. O jogador B quer muito estas peças e usa o Sol  de valor 8, mas o jogador C tem os sóis de valor 5, 7 e 11 e liquida com as pretensões do jogador B utilizando o sol de valor 11. Quando o leilão conclui com o jogador A, ele não tem um sol maior do que o jogador C, sendo obrigado a passar. O jogador B então leva as peças e entrega para o centro do tabuleiro o sol que usou (11), enquanto recebe o sol que estava previamente alocado lá (valor 10). Este sol é virado para baixo, para indicar que não é possível usá-lo nesta era. O jogador C então agora só pode utilizar os sóis de valor 5 e 7, enquanto o jogador B mantém o Sol que ofertou.

É possível que alguém pergunte: “Se eu sei que o fulano tem um sol maior que o meu, qual é a graça do leilão se ele pode ganhar, não importa que eu faça?”

O ponto-chave da frase acima é: ele pode levar UM leilão. E uma vez que o jogador gaste todos os seus sóis, ele está FORA da era. Os demais jogadores continuam a participar, sorteando peças e leiloando.  Como as peças são sorteadas, não se pode ter certeza se os leilões que alguém deixa de participar serão vantajosos ou não. E para complicar ainda mais, como uma das formas que uma era acaba é no sorteio das peças de Ra, se um jogador esperar demais a era pode terminar sem que ele tenha usado todos os seus sóis.

A outra questão estratégica crucial no Ra é saber *quando* se deve invocar Ra e iniciar um leilão. Uma frase que li uma vez resume bem isso: “Low suns = Ra often and Ra early”. Ou seja, se você tem sóis de valor baixo, não é interessante que haja leilões recheados de peças apetitosas, pois os outros jogadores é que vencerão. É mais conveniente iniciar um leilão com menos peças e jogar o dilema no colo dos outros jogadores: gastar seus preciosos sóis com menos peças agora ou arriscar pro futuro enquanto deixa o jogador que iniciou o leilão levar “barato”.   Um jogador com sóis de valor baixo também pode iniciar leilões repetidamente para que outros jogadores gastem os seus sóis logo, deixando-o com menos competição ou até mesmo sozinho para levar as peças sem oposição.  Só é preciso tomar cuidado com dois pontos. Primeiro, uma era pode terminar mais cedo que se espera caso apareçam peças de Ra em sequência. Segundo, caso invoque Ra e ninguém dê lance, o jogador que iniciou o leilão é obrigado a comprar as peças que leiloou. Cuidado ao iniciar leilões pouco atraentes!

Para o jogador que possua o sol de valor mais alto, a estratégia é deixar que acumulem as peças de leilão sorteadas o máximo possível.  Mas além do possível fim de era, é preciso tomar cuidado caso seja sorteada uma peça de desastre!

Fim de era:  Quando termina-se uma era, cada jogador ganha ou perde pontos pelas seguintes peças:

- Dinastia de faraós: Quem tiver mais peças de faraós ganha 5 pontos. Quem tiver menos perde 2 pontos. Em ambos os casos, o empate recompensa ou pune todos os empatados.
 
- Civilização: Cada jogador que não tem pelo menos uma dessas peças perde 5 pontos.  Não ganha ou perde nada se tiver uma ou duas peças diferentes. Ganha 5/10/15 pontos  se tiver 3/4/5 peças de civilização diferentes.

- Ouro: cada peça confere 3 pontos.

- Deus egípcio: cada peça que não foi usada confere 2 pontos.

- Rio Nilo e cheias: Se tiver pelo menos uma peça de cheia (inundação) do Nilo, cada peça de rio e cheia dá um ponto. Se só tiver peças do rio, sem cheia, nenhum ponto é conferido.

- Monumentos: Só conferem pontos no final do jogo.

Terminada a pontuação, cada jogador descarta todas as peças EXCETO as dos seguintes tipo:
- Faraós
- Rio Nilo (cheias são descartadas!)
- Monumentos

Finalmente, cada jogador desvira todo os sóis que estavam cobertos, podendo ser utilizados para os leilões da próxima era.

Fim do jogo: Após a pontuação da 3ª era, revelam-se os sóis gastos de cada jogador. O jogador que tem a maior soma ganha 5 pontos e o jogador que tiver a menor soma perde 5 pontos. Finalmente, os monumentos conferem os pontos de duas formas:

- Variedade: Se tiver 1 a 6 tipos de monumento  diferente, ganha-se 1-6 pontos. Se tiver 7 ou 8 tipos ganha-se 10 ou 15 pontos, respectivamente.
- Monumentos iguais:  Se tiver 3/4/5 monumentos do mesmo tipo, ganha-se 10/15/20 pontos de vitória.

O jogador que tiver a maior quantidade de pontos é o vencedor.

Critérios de avaliação:

Apelo a não boardgamers: *. O jogo é fácil de ensinar e é um ótimo introdutório para jogos de tabuleiro modernos. Mas sendo sincero, o tema é nulo e não é um jogo de farra ou gritaria ou que vá empolgar um jogador, apesar da mecânica sólida. 

Complexidade: *. Invoque Ra ou sorteie uma peça, essencialmente. Manipular leilões do Ra é uma arte, mas ninguém precisa disto para aprender o jogo.

Independente de idioma? Sim

Achado no Brasil? Não.  Mas tem uma versão dele em iOS.
Link: https://itunes.apple.com/us/app/reiner-knizias-ra/id400213892?uo=4&mt=8&at=10lazE

Preço: ** . Ra é um jogo bem antigo e não sai muito caro.

Opinião: Ra foi um dos primeiros board games modernos que aprendi e o tenho até hoje. Ele é um ótimo jogo de entrada para novatos mecânicas, mesmo que não atraia a atenção quanto outros. Caso não ligue muito para mecânica de jogo e queira mais tema, possivelmente achará Ra um jogo chato. Um último aviso: como a sorte e o ritmo de jogo varia drasticamente de acordo com o número de jogadores, considero Ra um excelente jogo para 3 participante, um jogo OK para 4 e péssimo para 5 jogadores.