Autor Tópico: DnD 5e: Tradução à vista  (Lida 12967 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Re:DnD 5e: Tradução à vista
« Resposta #45 Online: Novembro 04, 2018, 01:07:42 pm »
Raise DEAD!

Após outro ensaio furado de lançamento do DnD 5e no Brasil (caso Kronos, resumo aqui), o grupo Aventureiros dos Reinos lançou uma tradução "oficial" do SRD da 5e. O anúncio está aqui e o documento, na DM's Guild.

Agora, alguns pontos sobre:

i) O quão "oficial" é isso eu não sei. Pelo que o documento indica, ela foi autorizada pela WotC. Se, num vindouro lançamento do DnD 5e em português, a compatibilidade será mantida é algo que não está claro.

ii) Espero que o "pay what you want" seja uma limitação da plataforma (embora seja possível encontrar produtos com a tag "free" no DM's Guild). Porque cobrar por traduções que são, no mínimo, colaborativas (o q é reforçado no próprio texto do documento), é mta sacanagem.

iii) Algumas opções de tradução são polêmicas ("vez" para "turn"; "salvaguarda" para "saving throws", "ínfero" para "fiend"), embora justificadas (ponto positivo) e abertas ainda a discussão (outro ponto positivo). Queria ouvir o Madruga a respeito. Só pela galhofa haha

Bom dia. Sou Augusto, um dos Aventureiros. Muito bom saber que há discussão sobre o RPG nacional.
Nossa missão nº 1 é trazer a comunidade para uma discussão aberta. Sintam-se à vontade de usar nossos grupos para sanarem qualquer dúvidas.

i) A tradução é autorizada, o que dá base legal para produtos de fãs, sem usarem versões não autorizadas (o que é violação de direitos autorais). Com isso, estamos dando legalidade a quem usa essa versão, para produzir livremente e sem correr riscos de ver sua produção ser retirada do ar (teoréticamente). Haverá compatibilidade absoluta. Quando vier a versão oficial, alteraremos tudo para formarmos uma única língua entre o conteúdo oficial e o conteúdo feito por fãs.

ii) Não é sacanagem não, como o Wilken citou, ele não oferece 'free'. O 'free' vira pay what you want. Não cobramos nada de ninguém, a não ser os créditos de tradução (de novo, para dar legalidade).

iii) Eu também queria ouvir o Madruga (seja ele quem for) (na verdade, queria ouvir todos), mas aí não é galhofa. Preciso das opiniões da comunidade para ver se há aceitação ou não. Aceitamos toda crítica produtiva, de peito aberto.

Tem este link de uma entrevista, que eu acho que explica melhor tudo o que escrevi. De qualquer forma, estou à disposição, para sanar dúvidas. E debater (civilizadamente) sobre o DRS.

https://regradacasa.podbean.com/e/163-documento-de-referencia-de-sistema-dd-50-pelos-aventureiros-dos-reinos/

Re:DnD 5e: Tradução à vista
« Resposta #46 Online: Novembro 06, 2018, 12:49:13 pm »
Em primeiro lugar, legal vc ver o tópico e responder. Em tempos que poucas pessoas frequentam aqui, bom ver que estão dispostos a dialogar.


i) A tradução é autorizada, o que dá base legal para produtos de fãs, sem usarem versões não autorizadas (o que é violação de direitos autorais). Com isso, estamos dando legalidade a quem usa essa versão, para produzir livremente e sem correr riscos de ver sua produção ser retirada do ar (teoréticamente). Haverá compatibilidade absoluta. Quando vier a versão oficial, alteraremos tudo para formarmos uma única língua entre o conteúdo oficial e o conteúdo feito por fãs.

Entendo a questão do autorizada. O que não havia entendido era a compatibilidade quando (se, na verdade) a versão oficial for lançada no Brasil. Bom saber.

Aproveitando essa questão: isso permite que produtos em português, com base no SRD, sejam lançados no DM's Guild?


ii) Não é sacanagem não, como o Wilken citou, ele não oferece 'free'. O 'free' vira pay what you want. Não cobramos nada de ninguém, a não ser os créditos de tradução (de novo, para dar legalidade).

Como disse, "espero ser uma limitação da plataforma". Como foi confirmado pelo Wilken depois, e agora vocês. Sem problemas.

Agora, num eventual pagamento: o que vocês farão com o dinheiro?

iii) Eu também queria ouvir o Madruga (seja ele quem for) (na verdade, queria ouvir todos), mas aí não é galhofa. Preciso das opiniões da comunidade para ver se há aceitação ou não. Aceitamos toda crítica produtiva, de peito aberto.

Haha, isso foi mais uma piada interna do que crítica. Madruga é (era?) um usuário daqui que não se conformava com algumas traduções da Devir (tipo "Alinhamento" para "Alignment" ou "Testes de Resistência" para "Saving Throws").

Particularmente, gostei das traduções até agora. "Vez" para "turn" e "Círculo de Magia" para "Spell level" são boas sacadas. De resto, é gosto mesmo. Então, sem problemas.

E obrigado por indicar estes outros esclarecimentos. Vou procurar. Por fim, não se avexe: Spell tem fama, mas não morde. ;)

Re:DnD 5e: Tradução à vista
« Resposta #47 Online: Novembro 07, 2018, 07:45:14 am »
Olha, foi mais por curiosidade que eu descobri. Mas sim, que bom que achei aqui, pois quero mesmo dialogar com jogadores e mestres.

Citar
Aproveitando essa questão: isso permite que produtos em português, com base no SRD, sejam lançados no DM's Guild?

Com certeza, sim. A ideia é essa. trazer uma base de regras, que pode ser republicada a partir do DRS. Existe um baralho de monstro e aventuras, que irão a financiamento coletivo, por produtores independentes e que usarão nossos termos.

Citar
Agora, num eventual pagamento: o que vocês farão com o dinheiro?

Rapaz, o que mais temos, é necessidade financeira. A manutenção do blog, comissionamento de artistas e criadores de ferramentas, compra de material de pesquisa. Tudo isso está saindo de nosso bolso e não vou ser piegas nem demagogo de dizer que não desfrutaremos dos valores arrecadados. O dinheiro não é exigido, paga quem quer, mas tenha certeza, teremos uso para ele.
Citar
Particularmente, gostei das traduções até agora. "Vez" para "turn" e "Círculo de Magia" para "Spell level" são boas sacadas. De resto, é gosto mesmo. Então, sem problemas.

Pode falar da Salvaguarda. Ela não morde!  :laugh: :laugh: :laugh:
Este termo é polêmico mesmo e já está muito na cabeça do povo. Em nossa nota de tradução, explicamos um pouco dos porquês.

Agora, não dá para usar saving throw, nem save, pois nas traduções para outros idiomas, tem que se traduzir TUDO o que é possível traduzir. Então, tínhamos que caçar um termo.
Jogada de proteção não tem sentido mais, pois proteção tem uso mecânico específico no sistema.
O mesmo para defesa, para resistência. Ficamos dias discutindo para tentar achar um termo que fosse apropriado.

Bom, fiquem à vontade de perguntar.

Offline Arcane

  • Power Beard
  • [Organização dos PbFs]
  • Fidalgo Burguês Aldeão e Bot
    • Ver perfil
Re:DnD 5e: Tradução à vista
« Resposta #48 Online: Novembro 07, 2018, 11:06:18 am »
Curiosidade paralela... Faz tempo que não me envolvo com os Reinos, mas dei uma olhada no https://aventureirosdosreinos.com (que confesso que não conhecia até então) e dei de cara com nomes como Daniel Bart e Ricardo Costa, que eram/são do UDG. Em seguida vi que o Ricardo fez uma postagem a este respeito em setembro.

Vocês são relacionados com o UDG de alguma forma desde sempre?
Somos todos bots!

Re:DnD 5e: Tradução à vista
« Resposta #49 Online: Novembro 07, 2018, 02:12:13 pm »
Citar
Curiosidade paralela... Faz tempo que não me envolvo com os Reinos, mas dei uma olhada no https://aventureirosdosreinos.com (que confesso que não conhecia até então) e dei de cara com nomes como Daniel Bart e Ricardo Costa, que eram/são do UDG. Em seguida vi que o Ricardo fez uma postagem a este respeito em setembro.

Vocês são relacionados com o UDG de alguma forma desde sempre?

Eu e Daniel tivemos a iniciativa de fazer o blog dos Aventureiros. Então desde sempre, pensamos em fazer trabalho com Lore, Regiões e Aventuras, como o UDG.

Nosso trabalho (felizmente) despertou a vontade de Ricardo voltar a trabalhar em produção de conteúdo de RPG. Hoje somos nós 3, mais o Matheus, último integrante (mas que ainda não assumiu nenhum posto administrativo).

Graças ao trabalho de Daniel e Ricardo, estamos fundindo conteúdo do AR com o UDG(http://aventureirosdosreinos.com/udg/).
Estamos pensando como "selos" ou "etiquetas": se for 5.0, será do AR, se for abaixo de 4.0, será UDG.
Ainda não fizemos as alterações devidas no blog para abarcar essa mudança de conteúdo, mas é uma etapa a ser vencida.

Então, respondendo com base no hoje: somos os Aventureiros e o UDG.  :aham: :cool:

Offline Arcane

  • Power Beard
  • [Organização dos PbFs]
  • Fidalgo Burguês Aldeão e Bot
    • Ver perfil
Re:DnD 5e: Tradução à vista
« Resposta #50 Online: Novembro 08, 2018, 12:29:02 pm »
Legal isso. Eu colaborava com o UDG nos idos de ~2005, então vou procurar acompanhar as publicações que vocês fizerem no novo blog. Pena eu não ter o mesmo ânimo com a 5e como eu tinha com a 3.x e 4e.
Somos todos bots!

Offline Heitor

  • Demagogo
    • Ver perfil
Re:DnD 5e: Tradução à vista
« Resposta #51 Online: Novembro 08, 2018, 06:49:32 pm »
Raise DEAD!

Após outro ensaio furado de lançamento do DnD 5e no Brasil (caso Kronos, resumo aqui), o grupo Aventureiros dos Reinos lançou uma tradução "oficial" do SRD da 5e. O anúncio está aqui e o documento, na DM's Guild.

Agora, alguns pontos sobre:

i) O quão "oficial" é isso eu não sei. Pelo que o documento indica, ela foi autorizada pela WotC. Se, num vindouro lançamento do DnD 5e em português, a compatibilidade será mantida é algo que não está claro.

ii) Espero que o "pay what you want" seja uma limitação da plataforma (embora seja possível encontrar produtos com a tag "free" no DM's Guild). Porque cobrar por traduções que são, no mínimo, colaborativas (o q é reforçado no próprio texto do documento), é mta sacanagem.

iii) Algumas opções de tradução são polêmicas ("vez" para "turn"; "salvaguarda" para "saving throws", "ínfero" para "fiend"), embora justificadas (ponto positivo) e abertas ainda a discussão (outro ponto positivo). Queria ouvir o Madruga a respeito. Só pela galhofa haha

Bom dia. Sou Augusto, um dos Aventureiros. Muito bom saber que há discussão sobre o RPG nacional.
Nossa missão nº 1 é trazer a comunidade para uma discussão aberta. Sintam-se à vontade de usar nossos grupos para sanarem qualquer dúvidas.

i) A tradução é autorizada, o que dá base legal para produtos de fãs, sem usarem versões não autorizadas (o que é violação de direitos autorais). Com isso, estamos dando legalidade a quem usa essa versão, para produzir livremente e sem correr riscos de ver sua produção ser retirada do ar (teoréticamente). Haverá compatibilidade absoluta. Quando vier a versão oficial, alteraremos tudo para formarmos uma única língua entre o conteúdo oficial e o conteúdo feito por fãs.

ii) Não é sacanagem não, como o Wilken citou, ele não oferece 'free'. O 'free' vira pay what you want. Não cobramos nada de ninguém, a não ser os créditos de tradução (de novo, para dar legalidade).

iii) Eu também queria ouvir o Madruga (seja ele quem for) (na verdade, queria ouvir todos), mas aí não é galhofa. Preciso das opiniões da comunidade para ver se há aceitação ou não. Aceitamos toda crítica produtiva, de peito aberto.

Tem este link de uma entrevista, que eu acho que explica melhor tudo o que escrevi. De qualquer forma, estou à disposição, para sanar dúvidas. E debater (civilizadamente) sobre o DRS.

https://regradacasa.podbean.com/e/163-documento-de-referencia-de-sistema-dd-50-pelos-aventureiros-dos-reinos/

Quanto à autorização, ela se refere exclusivamente a publicar o SRD em outro idioma como um produto compatível com D&D, sim?

Porque a própria OGL autoriza o usuário a usar e alterar o conteúdo do SRD (3.5 ou 5.0), incluindo traduzir para outro idioma, desde que seja para produzir jogos independentes de D&D, e sem compatibilidade declarada com o mesmo.
« Última modificação: Novembro 08, 2018, 11:04:47 pm por Heitor »