Autor Tópico: [WoD] White Wolf comprada pela Paradox  (Lida 19858 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #15 Online: Fevereiro 16, 2016, 06:30:07 pm »
Citar
Rest of the world = Europe, Russia e Middle East, lógico. Se precisar falar da América do Sul a gente fala da Amazônia e tá de boa.

Bom, em escala global, a América do Sul é consideravelmente irrelevante.

Citar
O que nós teremos? Terrorismo! Terrorismo! Mais Terrorismo! Já falei... Terrorismo? Katanas! Terrorismo!

O que achei curioso é o desejo do autor em tornar WoD ainda mais explicitamente político e colocando a White Wolf  como "medrosa" ao lidar com o tópico, especialmente na Edição Revisada. Estou moderadamente interessado em que isso resultará, ainda mais com o anúncio de algum lançamento para World of Darkness ainda nesse ano.

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #16 Online: Fevereiro 16, 2016, 06:46:00 pm »
Citar
Anything that smells of Fantasy. The attempt to create a deep mythology by linking the setting to Exalted was the worst choice ever. That was the last step in WoD’d death-march from being an artistic horror-IP to full on immature, escapist Urban Fantasy.

Eu não sou um jogador de wod, mas me parece meio incoerente reclamar sobre fantasia quando se esta falando de um rpg com vampiros, lobisomens, magos e etc
War never changes

Offline Smaug

  • [Mensagem pessoal - altere no seu perfil!]
    • Ver perfil
Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #17 Online: Fevereiro 16, 2016, 06:49:05 pm »
Citar
Bom, em escala global, a América do Sul é consideravelmente irrelevante.
Não sei,  para um jogo que lida com ecoterrorismo e degradação ambiental sempre me pareceu estranho deixar ela relegada somente a Amazônia (e mesmo a África é pouco citada).

Citar
O que achei curioso é o desejo do autor em tornar WoD ainda mais explicitamente político e colocando a White Wolf  como "medrosa" ao lidar com o tópico, especialmente na Edição Revisada. Estou moderadamente interessado em que isso resultará, ainda mais com o anúncio de algum lançamento para World of Darkness ainda nesse ano.
Parando pra pensar a politica da WW sempre apareceu desatualizada, guerra-fria, nazismo, uma ou outra citação aos Bálcãs. Nunca li nada sobre o 09/11, que teria sido um evento gigantesco na Umbra ou no que restou das shadowlands. Mas quando precisavam citar esse tipo de coisa buscavam tragédias mais antigas como Hiroshima. Então numa época em que o Obama aparece na revista do Homem-Aranha, me parece estranho não dar nomes aos bois ou como ele falou tratar de assuntos mais recentes. Soa meio irreal ler sobre uma comunidade de lobisomens no Central Park que treta abertamente com um prédio de Espirais Negras nas vizinhanças, mas que não fez nada durante o evento.

Citar
Eu não sou um jogador de wod, mas me parece meio incoerente reclamar sobre fantasia quando se esta falando de um rpg com vampiros, lobisomens, magos e etc
Acho que o problema ai era a fantasia de Exalted que pendia mais para um D&D épico do que para a morbidez realística do wod.
« Última modificação: Fevereiro 16, 2016, 07:21:32 pm por Smaug »
This happens all the time. No matter how epic the battle, once begun, the thing sounds more or less like a bingo game: People shout out numbers and other people get excited about them.

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #18 Online: Fevereiro 16, 2016, 07:39:07 pm »
Citar
Não sei,  para um jogo que lida com ecoterrorismo e degradação ambiental sempre me pareceu estranho deixar ela relegada somente a Amazônia (e mesmo a África é pouco citada)

O Bairrismo é forte e vende bem - sem contar que aprender geografia, política e história básica de uma região devido a uma atividade lúdica é algo que poucos querem fazer.  :)

Citar
Parando pra pensar a politica da WW sempre apareceu desatualizada, guerra-fria, nazismo, uma ou outra citação aos Bálcãs. Nunca li nada sobre o 09/11, que teria sido um evento gigantesco na Umbra ou no que restou das shadowlands. Mas quando precisavam citar esse tipo de coisa buscavam tragédias mais antigas como Hiroshima.

Porque a White Wolf da Era Revisada aprendeu relativamente bem que é imprudente e se expor a um risco desnecessário ao colocar eventos políticos/sociais muito recentes (digamos, no período que o o livro estava sendo escrito) em um livro de RPG que fica rapidamente datado.



Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #21 Online: Março 17, 2017, 03:17:32 pm »
Oh, o marketing "edgy" da White Wolf retornou, será que tiveram algumas lições com os responsáveis pelo marketing de Mighty "cry like an anime fan on prom night" Number 9?  :b

https://www.youtube.com/watch?v=1UMf8SgSH5A&feature=youtu.be

Yep, Vampiro não era apenas para Nerds nos Anos 90, certo?

« Última modificação: Março 17, 2017, 03:20:52 pm por Lúcio Quíncio Cincinato »

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #22 Online: Maio 17, 2017, 01:14:50 am »
Como consta na EnWorld, Kenneth Hite será o Chefe do Design de Vampiro 5e.

Devo dizer que baseado nos releases anteriores, não via motivos para algum otimismo com a nova edição de Vampiro, mas a partir do momento que colocam o autor de Trail of Cthulhu e Night's Black Agents e anunciaram algumas mudanças potencialmente grandes no sistema, meu interesse aumentou razoavelmente.

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #23 Online: Maio 17, 2017, 01:25:49 am »
É um post duplo, mas eu creio ser melhor fazer isso pela organização. Mais algumas informações vindas do fórum da Onyx Path (que para ser claro, não tem envolvimento direto com V5e):

Do Contexto do Jogo: It won't be "post-gehenna", it will be somewhat "during gehenna", but gehenna will be something different from the "raining down blood and fire, blood gods awakening" concept, it seems to be a more subtle thing. There was some talk on the forums back awhile about the cyclical gehenna concept, which was an in-setting theory during 2e. It seems like they somewhat went into that direction.

Sobre o Combate: It was one roll, and combatants damaged each other. Armour helped to reduce damage, No soak, no dodge, no damage roll. Damage was based on attack roll and weapon used. It was made clear that we were to expect much more development, but that this simplicity would remain a key focus. One roll whenever possible is a key design goal.

Um exemplo de uma ficha usada no no evento.

Notem que:

- Apenas 3 atributos, no lugar dos 9 do cWoD/nWoD.
- Virtude/Vício do nWoD no lugar de Natureza/Comportamento.
- Health aparenta ser aumentado com o atributo Físico (como no nWoD).
- Willpower agora é limitada a 5 pontos, e incluída a característica Composure (que era um atributo no nWoD)
- Sem menções à Gerações e Pontos de Sangue.
- Blood Rouse e Hunger fazer parte de um novo conjunto de regras sobre a condição Vampírica.

EDIT: E agora notei um post interessante de um playtester:

Only 3 Attributes - Physical, Social and Mental, 1-5 dots
Specialities for these Attributes like Strength, Charisma etc (the old atts) and others that were not old Atts add one die
Skills pretty much unchanged 1-5 dots
TN nearly always 6
Difficulty is now number of succs. needed
Disciplines are activated by "Rousing the Blood"
This means you add all your (red) Hunger die to the pool (they replace ordinary die). We started with 1 die.
Hunger die only added to skill based pools (including pools that use skills for disciplines) but not others like willpower.
Hunger die track 1-5
Hunger increased during play, but it happened to me only once and I cant recall the mechanical cause
Hunger went to zero when someone fed
Victims sometimes gave a small bonus to trait rolls (eg. the homeless guy gave a die for the next stealth roll I think). This was even when partially drained.
Each 1 on Hunger die triggers a Compulsion
Compulsions are clan based and the consequences situation based and were randomly generated. Our hungry Toreador walked into a burned out haven and became entranced by the beauty of the destruction. Police then crept up on him.
Compulsions could be overcome with Composure, but this left you with less Compusure to counter with should a Frenzy occur later.
Frenzy occurred when more 1s came up together (I think)
Willpower was 1-5 and could be spent to reroll all the failed dice, so long as there was at least one success
Humanity was in there at 1-10, but was not tested or afaik used in the beta, the focus was on other mechanics
Characters also had advantages like backgounds and merits, but these too were not a focus of play
The focus was really on how the mechanics and storytelling aspects of play integrated with one another
Im not going to give my views as I want that to brew for a while and to submit it to the offical feedback place first
The story was very dense - I dont think any table completed it in the 4 hours of play - and was a direct follow up to the events of the Enlightenment in Blood LARP which concluded the night before. The story became the first event of the new VtM metaplot.
It was set in Berlin in the current nights during an Anarch uprising that saw the final death of Breidenstein and numerous other vampires as well as follow up trouble coming from the Inquisition. We were all Camarilla neonates trying to find the vampire who had blood bonded us all. It was a clusterfuck. There were several classic moments in the story where the Hunger mechanics produced a genuine 'Vampire' moment.

I made one reporting error in my earlier post, the Anarchs are being forced out of the Camarilla, of course. But its a changed Camarilla, almost broken. The Anarchs are basically turning on a tyrannical, despotic organisation. The events in Berlin were the catalyst for a global change, as the Anarchs pulled the Camarilla to its knees here last week.
Generation was still in development but the idea talked about was that it would be less discernable and more difficult to know which generation your character or anothers actually was. Line of descent may be growing murky to the characters.
Gehenna (the actual events of any ToJ metaplot) was not revealed but my sense is that V5 will feature a selection of elements from ToJ blended togther into a new version of Gehenna which for now we only know as the Gehenna Wars.
The two looks for vampire I mentioned are cosmetic looks, nothing more. Vampires in Elysium dress (and act) differently. This I feel is a nod to the LARPers, who like to really go to town on a look that would often shred the Masquerade on the streets. Elysium is now a place where they can let their monsters show and relax.
« Última modificação: Maio 17, 2017, 01:27:54 am por Lúcio Quíncio Cincinato »

Offline Smaug

  • [Mensagem pessoal - altere no seu perfil!]
    • Ver perfil
Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #24 Online: Maio 17, 2017, 09:45:55 am »
Eu não ia comentar nada porque nas ultimas vezes que reports de playtests de sistemas saíram, o produto final veio a ser diferente do que até então estava sendo usado (vide 5e). Mas:

1- É legal sacudir o fórum um pouco;

2- Gostei de algumas coisas e torci o nariz para outras.

Sistemas onde dice roll parecem que são a moda atual (acho que eles já eram moda no meio indie, mas agora o mainstream descobriu eles). D&D sempre foi assim, Storytelling abraçou isso. Não sei se vão continuar chamando esse sistema de Storyteller (ele parece tão diferente, que não acho que deveriam), mas agora ele chegou ai também. As vantagens são claras (teoricamente menos tempo jogando dados e mais tempo narrando as cenas), mas eu temo ele se tornar mais um stand and deliver system onde você fica catando milho no dano (causei 8, subtrai 5, tá passou 3. Inimigo causou 6, subtrai 4, passou 2). O que era um problema no Storytelling. Acho que o ideal seria algo como turn points descritos no Myth Creant (https://mythcreants.com/blog/how-to-run-fun-combat-in-a-stand-and-deliver-system/).
Agora, o sistema tem se aproximado muito do Storytelling e não se se precisamos de mais um jogo narrativo com os mesmos monstros com o mesmo sistema (nem que seja ele disfarçado do sistema novo). Não acho que vacas sagradas devam ser preservadas. Podem gerar um abate delas, mas só substituir o rebanho não me é atraente.

Agora o que eu gostei: hunger dices. Essa mecânica me chamou a atenção e acho que ela pode ser a solução para o frenesi em Apocalipse (assumindo que uma hora eles vão lançar os outros dois títulos da trindade) e mesmo paradoxo em mago. Um problema de Apocalipse é que embora a pergunta na contra-capa do livro seja When will you rage, a resposta é quase nunca, e se entrar eu gasto força de vontade. O frenesi é algo raro em lobisomem, mais do que ele deveria ser. Começa na construção do personagem: ter a chance de perder o controle do personagem pesa muito mais na decisão de escolher o augúrio do que ter mais ataques extras no turno. Dai ahrouns e galliard são pouco escolhidos. Os outros 3 augúrios tem fúria muito baixa para conseguirem os 4 sucessos mínimos para o frenesi e os jogadores não veem vantagens em aumentar com pontos de bônus ou experiência. A menos que o narrador force a barra (situações que deem fúria temporária além da fúria permanente ou malditos que incitem o frenesi) a situação de "perder a cabeça" nunca acontece.

This happens all the time. No matter how epic the battle, once begun, the thing sounds more or less like a bingo game: People shout out numbers and other people get excited about them.

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #25 Online: Maio 18, 2017, 07:06:35 pm »
Citar
Eu não ia comentar nada porque nas ultimas vezes que reports de playtests de sistemas saíram, o produto final veio a ser diferente do que até então estava sendo usado (vide 5e). Mas:

É o que se espera de um playtest, afinal.

Citar
e acho que ela pode ser a solução para o frenesi em Apocalipse (assumindo que uma hora eles vão lançar os outros dois títulos da trindade)

Ao menos Lobisomem e Mago certamente serão lançados pela White Wolf, em algum momento após o Q1 de 2018 (quanto V5 será lançado - sim, tão cedo).

Citar
Um problema de Apocalipse é que embora a pergunta na contra-capa do livro seja When will you rage, a resposta é quase nunca, e se entrar eu gasto força de vontade. O frenesi é algo raro em lobisomem, mais do que ele deveria ser. Começa na construção do personagem: ter a chance de perder o controle do personagem pesa muito mais na decisão de escolher o augúrio do que ter mais ataques extras no turno. Dai ahrouns e galliard são pouco escolhidos. Os outros 3 augúrios tem fúria muito baixa para conseguirem os 4 sucessos mínimos para o frenesi e os jogadores não veem vantagens em aumentar com pontos de bônus ou experiência. A menos que o narrador force a barra (situações que deem fúria temporária além da fúria permanente ou malditos que incitem o frenesi) a situação de "perder a cabeça" nunca acontece.

É algo que eu não tenho a certeza em como lidar - eu aprecio a ideia que o sistema "incentive"  algo temático como o Frenesi, dado o quão dramático é esse momento. Mas ao mesmo tempo, eu compreendo perfeitamente porque jogadores tendem a evitar isso, já que:

a) O jogador perde o controle (agência) do personagem.
b) Pode atingir personagens de outros jogadores, algo não muito saudável em Jogos Cooperativos (aka, a maioria deles).
c) Quase ninguém aprecia jogar com os temas realmente pesados que decorrem desse ato (Gore, Canibalismo, Assassinato de Familiares e/ou Serial).

Então, eu considero natural que embora os autores vendam a ideia de When Will You Rage, de um jogo de Fúria Primordial digno de um Gore Splatter - quando a maioria dos jogadores tem como "preferência revelada" algo mais próximo de Teen Wolf e Crepúsculo.
« Última modificação: Maio 18, 2017, 07:08:44 pm por Lúcio Quíncio Cincinato »

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #26 Online: Maio 26, 2017, 12:56:44 am »
Mais algumas infos, não apenas de Vampiro, retiradas daqui:

Over 13K responses to the WW survey. 56% say they play a physical game — board, RPG, card — at least once a week.
WorldOfDarkness.com, which they're planning to turn into a big immersive user portal for WoD game players of all kinds. (Starting with the LARPers, because audience.) Analogous to StarWars.com and D&D Beyond. Open beta this summer.
Storytellers Vault, a DM's Guild-like UGC program where people can publish fiction and game supplements—starting with all four prior editions of Vampire: the Masquerade. (50% author/publisher split of money; partnership with DriveThru.) Summer 2017.
Announcement of Tampa by Night (September 28-30, 2017), another in the series of WoD boutique events.
By Night Studios: Changeling the Dreaming (the next LARP release)
VTES Anthology — the first print set for the game in years — given to each attendee
There will be V5 playtests at Gen Con and other upcoming events.
Vampire: Fifth Edition will come out as one core rulebook—meant to imply cross-compatibility with other 5E games—and two standalone setting books: Camarilla and Anarch. The setting books will be deluxe, photo-illustrated, and useful as a setting bible for WoD stuff all around.


The new Vampire continuity splits off with "Beckett's Jyhad Diary."
System focused on species-specific traits.
V5 tracks "hunger" rather than a blood pool.
The Elder vampires have felt the call to the East, summoned to hidden temples to fight the Gehenna Wars. (Save those who succumb to diablerie and gorging themselves to stay.) The Sabbat have stalked after them. But that's largely offstage now.
The Second Inquisition: Mortal intelligence agencies have discovered the nature of the Kindred and are using technology to hunt them down.
Anarchs have been exiled from the Camarilla, along with Caitiff and thin-bloods. A new emphasis on the masquerade. City hierarchies are even more drastic.
In the face of these challenges, Kindred society goes dark — vampire cities become more isolated, and there's a slow reversion to Dark Ages traditions.



Werewolf: "Gaia is dying of fever." Impergium is "back on the table"
Mage: There's a reason why vampires have a hard time using modern technology and the internet…  "Colliding worldviews." Mage will come 3rd. "In a world where some of the most fantastic things in the book can now be ordered online…we have to step up our game. And, if AI has advanced as far as it has in our world…who runs the Technocracy?"
Chronicles of Darkness: It continues. Ask Onyx Path, it's "their thing."
Demon: "We'd love to bring it forward. Bring your pitches." Some other lines, like Wraith and Changeling, may come out in different formats first.[/li][/list]
« Última modificação: Maio 26, 2017, 12:58:47 am por Lúcio Quíncio Cincinato »

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #27 Online: Maio 26, 2017, 05:59:32 pm »
Estou gostando de todas as mudanças até agora.

Mas conhecendo a galera que joga Storyteller até hoje, o rage com essas mudanças será pior que o rage de D&D 4E.

Postei algumas dessas mudanças num grupo de RPG aqui da minha cidade (Cuiabá), e não teve um cara sequer achando as mudanças boas (mesmo que uma só).

Não quero trazer essa discussão pro tópico, mas geralmente fala-se dos grognards de D&D, mas os de Storyteller são o pior tipo.

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #28 Online: Maio 26, 2017, 08:56:46 pm »
Citar
Estou gostando de todas as mudanças até agora.

Eu estou entre a neutralidade e um otimismo moderado com os aspectos mecânicos (que se deve exclusivamente à entrada do Hite na equipe do RPG), com diversas ressalvas devido ao prólogo horrendo que já foi publicado e a estranha ênfase dos autores em elementos de LARPs em V5E.

Citar
Postei algumas dessas mudanças num grupo de RPG aqui da minha cidade (Cuiabá), e não teve um cara sequer achando as mudanças boas (mesmo que uma só).

Em defesa parcial deles, V5E é uma mudança bastante drástica tanto em sistema quanto em feeling, ainda mais para o relativamente estável Mundo das Trevas.

Citar
Não quero trazer essa discussão pro tópico, mas geralmente fala-se dos grognards de D&D, mas os de Storyteller são o pior tipo.

Não vejo diferenças substanciais entre eles nesse aspecto. Nerds são Nerds, não importa o quanto se vistam de preto, tomem vinho barato achando que é sangue e joguem em cemitérios.  :b

E essa é praticamente a "Edição Grognard" de Vampiro, é um retorno honesto e explícito ao clima da Primeira Edição (cujo responsável pela história e metaplot já declarou que é a maior inspiração para as mudanças e feeling).

Re:[WoD] White Wolf comprada pela Paradox
« Resposta #29 Online: Maio 27, 2017, 03:48:56 am »
E essa é praticamente a "Edição Grognard" de Vampiro, é um retorno honesto e explícito ao clima da Primeira Edição (cujo responsável pela história e metaplot já declarou que é a maior inspiração para as mudanças e feeling).
Hum, não sei.

A crítica que vejo é em cima do sistema. Ambientação é o de menos. Acho que em todos os grupos de Storyteller que vi ou participei, mas principalmente os de Vampiro: a Máscara, nunca a ambientação proposta nos livros foi utilizada em jogo. Era sempre uma versão maluca e/ou deturpada da coisa.
 
E de certa forma estão modernizando o sistema, retirando a "gordura excedente" que ele tinha e melhorando em outros aspectos (Storyteller é um forte candidato a um dos piores sistemas existentes), e enfatizando com mecânicas aspectos importantes do jogo (como Hunger)*. Tudo isso são características do nWoD e principalmente Chronicles of Darkness (a condição de Uratha em Forsaken 2E tem uma das melhores traduções de conceitos em mecânicas), que os grognards odeiam ferrenhamente.

* Este ponto é muito importante, e é uma das maiores falhas dos jogos do WoD clássico. Posso citar como exemplo um dos casos mais proeminentes disso, que aparece em Lobisomem: o Apocalipse - na capa/contra-capa dos livros está lá bem destacada a frase "When you will Rage?", e a resposta pode ser um "Never" bem sólido.

A galera vai odiar simplesmente "porque sim". Porque muda aquilo que já estão acostumados, mesmo que mude pra melhor e conserte aspectos falhos ou que não funcionavam anteriormente.