Autor Tópico: [D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador  (Lida 14102 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Online: Agosto 06, 2014, 12:25:42 am »
Alguém (um canadense) já tem o PH e tem respondido algumas dúvidas sobre ele aqui. Parece-me bastante crível, então, o que foi colocado até agora (com algumas edições minhas para fazer cada trecho auto-contido).

1. Outlander
Skill: Atheltics, Survival
Tool: One musical instrument
Language: Choose one
Feature: Wanderer (memory for maps and geography, recall terrain, find food and water)

2.Warlock spell slots are regained when you finish a short or long rest.

3. Eldritch Invocations (total of 32) are like minor class features, some have spell or level requirements:

Agonizing Blast
Prerequisite: eldritch blast cantrip
When you cast eldritch blast, add your Charisma modifier to the damage it deals on a hit.

The Great Old One patron give telepathy, Entropic Ward (impose disadvantage as reaction), Thought Shield (thoughts cannot be read, resistance to psychic damage), Create Thrall (infect a humanoid to charm them).

4. Explaining multiclassing takes up two pages in the PHB, it is a bit complicated to summarize. There are ability score prerequisites, you only gain some of the proficiencies of the new class, your spell slots are based on total character level (spellcasting classes only), spells known and prepared are based on individual caster level, certain class features do not stack or have special rules (Extra Attack, Channel Divinity, Unarmored Defense).

5. Favored Enemy applies to Wisdom (Survival) and Intelligence checks related to your favored enemy.

All Battle Master maneuvers (total 16) have no level requirement.

6.Not quite sure what you mean by "limit", but Circle of the Moon gets Combat Wild Shape (Wild Shape as a bonus action, expend spell slots to regain hit points), and Circle Forms (higher CR of creatures you can Wild Shape into, starts at CR 1 and goes up).

Bardic Inspiration affects one creature other than yourself and you can use it Charisma modifier times per long rest.

7. The Hunter archetype has a feature called Hunter's Prey which carries some of the ranger's damage potential: Colossus Slayer (extra damage to an injured creature), Giant Killer (reaction to attack a Large or larger creature that attacks you), Horde Breaker (attack a second creature).

8. Knowledge domain gives lots of bonus divination spells (some from the wizard list), double proficiency bonus on two skills, Channel Divinity (Knowledge of the Ages and Read Thoughts), Potent Spellcasting, and Visions of the Past (Object Reading and Area Reading).

Trickery domain gives some illusion and disguise spells, Blessing of the Trickster (give one creature advantage on Stealth checks), Channel Divinity: Invoke Duplicity (illusion double), Channel Divinity: Cloak of Shadows, Divine Strike (extra poison damage), Improved Duplicity.

9. Circle of the Moon: Circle Forms (page 69): "Starting at 6th level, you can transform into a beast with a challenge rating as high as your druid level divided by 3, rounded down."

(I will try to not type stuff out word-for-word, but as I have not read the druid extensively, I cannot really summarize or explain it well.)

Otherwise, it seems it is maximum of CR 1 for non-Circle of the Moon druids.

10. Pact of the Blade weapon counts as magical for purpose of overcoming resistance and immunities has two invocations specifically meant for it, Lifedrinker (Charisma modifier to damage) and Thirsting Blade (attack with pact weapon twice).

11. Monks use d8 for hit dice.

The Way of the Four Elements monastic tradition allows monks to use their ki to duplicate certain spells and effects (not all of them are from the spell lists).

12. Evocation and abjuration for Eldritch Knight.

13. I have three easy ones:

1) what does the Martial Mastery feat do?
2) what does Heavy Armor Master feat do?
3) do Sorcerers get Firebolt as a cantrip?
1 - I think you mean the Martial Adept feat, and it gives you two battle master maneuvers and a superiority die
2 - +1 Strength, -3 damage from piercing, bludgeoning, slashing damage from non magical weapons
3 - yes

14. Was the Great Weapon Master feat changed. Before it allowed you to add an additional weapon die of damage and add your strength bonus twice to damage for a -5 penalty to hit.

When you drop a creature or score a critical hit, can take an extra attack as a bonus action, and -5 attack for +10 damage

15. So a blade-pact warlock can summon his melee weapon out of mid-air, gains automatic proficiency in it, and with the right incantations he gets two attack and adds his charisma bonus to damage? Plus a couple times per encounter you can lay the smack down with powerful spells?

Even assuming restrictions to keep this in line with clerics and others (for example, you probably need 5th level for the extra attack and maybe like 8th or 10th for the bonus damage), that is a super cool class.
Lifedrinker is a level 12+ ability.

The warlock seems really versatile. You could focus on very different things, and have a different play experience. The difference in the patrons combined with the different pacts also seems well done. I came up with 5 different character ideas based on different combinations of pact and patron.

16. Warcaster Feat
- advantage on Con saves when taking damage to maintain concentration
- don't need a free hand for somatic components of spells
- cast a single target, one action spell instead of opportunity attack

17. I can't confirm the whole appendix, will have to wait until Palladion gets back from dinner, but the Forgotten Realms gods are well represented. They include ones that had previously died like Bhaal and Myrkul. There's a list of Eberron gods and other faiths. Also the non human deities are very well represented as well, including Surtur and Thrym.

The domains listed are Death, Knowledge, Life, Light, Nature, Tempest, Trickery, War.

18. Barbarian Rage: It says you have resistance to bludgeoning, piercing and slashing damage when you enter a rage.

19. What are the Assassin Rogue's Lv. 3 and Lv. 17 features like?

Assassin's get Assassinate (advantage against someone who has not acted in combat), Death Strike (17th level, save or double damage vs. surprised creature). Assassinate against a surprised creature is a critical hit.

20. Dual Wielder feat: +1 AC when using two melee weapons, wield weapons that aren't light, draw or stow two weapons instead of one.

21. Does the barbarian still get automatic advantage on attacks while raging?
No. Barbarians get Reckless Attack at 2nd level, advantage on Strength attacks, but attacks against you have advantage until next turn.

22. How do summoned monsters and animal companions work? Do they act independently or do you have to spend some of your actions to command them?

From ranger, it takes your action to command your beast companion to Attack, Dash, Disengage, Dodge, or Help. No action (on your turn) to have it move.

23. 1) what does the Sailor background grant?
2) does the Sorcerer metamagic skill "Twinned" say anything specific about cantrips, or does it simply state "you can spend a number of sorcery points equal to the spells level to..."?
3) does the Sorcerer metamagic skill "Careful" have wording similar to Evocation Wizard's "Sculpt Spells" (specifically in regards to "taking no damage if they would normally take half damage")?

Sailor
Skill: Athletics, Perception
Tool: Navigator's tools, vehicles (water)
Feature: Ship's Passage (secure free passage on sailing ship)

Twinned Spell - 1 Sorcery Point.

Careful Spell allows you to have a creature automatically succeed a saving throw, that is all.

24. Is the resilient feat just proficiency in one save and a stat boost?
Correct.

25. Appendix C shows the new cosmology for D&D, mixture of the great Wheel and the 4e cosmology. Hard to explain, sorry, you will need to see the book when it comes out.

26. How many superiority dice does the Battle Master get? Any flashy/anime/wuxia kind of maneuvers? What are some interesting maneuvers? Any that are damage focused? Any way to recover Superiority dice without taking a 1 hour short rest?

Start with 4 superiority dice, up to 6 total. Not sure anything is extremely flashy (one maneuver can frighten a creature, another can give a friendly creature temporary hit points, etc.). At least one adds reach and damage. I cannot see anything immediately that allows them to regain superiority dice without resting.

27. What options does the Hunter Ranger get past 3rd level?
Hunter's Prey (3rd), Defensive Tactics (7th), Multiattack (11th), Superior Hunter's Defense (15th).

28. So on that note, what is the Battle Master's Lv. 15 feature?
Relentless: Regain 1 superiority die when you roll initiative and have no superiority dice remaining.

29. I know it's specifically a spell question but...did my favorite spell from 2nd edition make it in (Magic Jar)? If so what kind of duration did they put on it? Any information on Necromancers?

There is a 6th level necromancy spell called magic jar. Duration is until dispelled.

School of Necromancy has Necromancy Savant, Grim Harvest, Undead Thralls, Injured to Undeath, and Command Undead features.

30. What sorts of creatures are in the beast appendix? Is it just like wizard familiars, druid wildshape creatures, and that sort of thing? Or is it a fully-fledged mini bestiary with goblins and such in it too?

8 pages, beasts and mounts, familiars, and a couple undead. Things a player would need for their character.
« Última modificação: Agosto 06, 2014, 02:12:20 am por Evola »

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #1 Online: Agosto 06, 2014, 06:23:02 pm »
Uma alma bastante gentil fez esse sumário de tudo que foi revelado até agora. ;)

Offline Macnol

  • The Eltor
  • Admin
  • GW2 fanboy
    • Ver perfil
    • True spell!
Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #2 Online: Agosto 06, 2014, 06:56:27 pm »
Alguma surpresa?

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #3 Online: Agosto 06, 2014, 07:46:55 pm »
Até agora, nenhuma grande diferença do Alpha exceto para o Warlock - ao invés de ser a classe Desnecessariamente Complexa sem motivos, ele agora é a "Classe 4e", com magias à vontade, de encontro e diárias (as magias "até o nível 6" agora são recarregadas por encontro, antes eram diárias). E outra mudança bastante esperada, multiclasse exige que o personagem cumpra os pré-requisitos de atributos tanto da classe original quanto da secundária, além de reduzirem algumas proficiências ganhas por multiclasse.

Meio-Elfo perdeu algumas habilidades de raça (Ignorar Pré-Requisitos de Multiclasse, Proficiência automática em Percepção e as habilidades de Fadinha), mas agora tem +2 em Cha, +1 em duas habilidades a escolha e duas proficiências em perícias. Pessoalmente, eu fico com a versão do Alpha aqui.

E algo que me surpreendeu, a Cosmologia Next não é puramente a Great Wheel, mas incorporou partes da 4e (Shadowfell, Feywild, Elemental Chaos).

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #4 Online: Agosto 07, 2014, 01:31:55 am »
Até agora, nenhuma grande diferença do Alpha exceto para o Warlock - ao invés de ser a classe Desnecessariamente Complexa sem motivos, ele agora é a "Classe 4e", com magias à vontade, de encontro e diárias (as magias "até o nível 6" agora são recarregadas por encontro, antes eram diárias).

Mudança muito bem vinda e pelo que vem sendo alardeado por aí, o Warlock ficou bem interessante.

Citar
E outra mudança bastante esperada, multiclasse exige que o personagem cumpra os pré-requisitos de atributos tanto da classe original quanto da secundária, além de reduzirem algumas proficiências ganhas por multiclasse.

Meio-Elfo perdeu algumas habilidades de raça (Ignorar Pré-Requisitos de Multiclasse, Proficiência automática em Percepção e as habilidades de Fadinha), mas agora tem +2 em Cha, +1 em duas habilidades a escolha e duas proficiências em perícias. Pessoalmente, eu fico com a versão do Alpha aqui.

Me parece que essas mudanças foram feitas para prevenir abusos com a mecânica de multiclasse.

Pelo visto, o meio-elfo ficou menos interessante para multiclasse e perdeu um pouco do flavor, porém se tornou uma raça bem atrativa para classes que têm Carisma como atributo primário ou secundário, especialmente quando comparada a outras opções como os Tieflings e Dragonborns.

Aliás, será que no PHB virá aquela variante de humanos que ganham um feat e uma skill extra ao invés de quatro pontos de atributos?

Pergunto porque se ela vier mesmo, será uma escolha quase obrigatória para casters, que por sua vez tem de gastar com duas feat taxes (Resilient-Constitution e War Caster) caso queiram se valer das magias de concentração.

Citar
E algo que me surpreendeu, a Cosmologia Next não é puramente a Great Wheel, mas incorporou partes da 4e (Shadowfell, Feywild, Elemental Chaos).

Surpresa positiva, isso pode facilitar bastante a conversão de material das edições anteriores, caso tenha sido bem feito.

Falando em conversão de material das edições antigas, já bolaram uma ferramenta de conversão de monstros da 1ª para a 5ª edição de D&D, algo que já quebra o galho enquanto não sai as regras de conversão previstas para o DMG. Gostaria de ver algo assim também para o AD&D 2ª edição, que conta com aventuras prontas excelentes (pessoalmente estou interessado em mestrar aquelas três do Marco Volo, um dos meus NPCs preferidos de Forgotten Realms).

Citar
1) what does the Martial Mastery feat do?
2) what does Heavy Armor Master feat do?
...
1 - I think you mean the Martial Adept feat, and it gives you two battle master maneuvers and a superiority die
2 - +1 Strength, -3 damage from piercing, bludgeoning, slashing damage from non magical weapons

Pelo visto deram uma nerfada no Heavy Armor Master e no Great Weapon Master, mas ainda sim esses feats me parecem úteis, especialmente o segundo.

O Martial Mastery me parece um feat bem legal, especialmente para quem não for Battlemaster e quiser sair um pouco da monotonia do "eu ataco" durante as lutas.

Aliás, uma regra opcional que está prevista para sair no DMG é a do descanso curto de alguns minutos. Dependendo de como for implementada, ela pode tornar o guerreiro de manobras bem mais interessante.

Citar
The domains listed are Death, Knowledge, Life, Light, Nature, Tempest, Trickery, War.

Vale salientar que o Death domain não virá no PHB e não informaram aonde ele aparecerá.

É bem provável que ele venha no DMG, por ser um domínio bastante associado a clérigos malignos, que normalmente aparecem no jogo como NPCs. Caso ele não venha no DMG, é provável que ele apareça no livro de cenário de Forgotten Realms, que possui uma divindade da morte não-maligna (Kelemvor).
--

Ainda estou curioso em saber se a metamagia do feiticeiro continua tão forte como estava no Alpha Draft, e se houve alguma mudança nas listas de magias das classes. Senti falta de "Cause Fear" no Alpha Draft e espero que "Bestow curse" e "Prayer" tenham sido modificadas na versão final, pois a primeira está acima da curva para uma magia de primeiro nível e eu tenho dúvidas se vale a pena usar a segunda no lugar de uma Bless com slot de nível 3. Já passaram batido com Mordenkainen's Sword (magia muito legal, mas que está mais fraca do que outras opções de mesmo nível) no Basic D&D, então seria bom que o mesmo não se repetisse com as outras magias que precisam de ajustes em sua mecânica. 

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #5 Online: Agosto 07, 2014, 02:04:16 am »
Citar
Aliás, será que no PHB virá aquela variante de humanos que ganham um feat e uma skill extra ao invés de quatro pontos de atributos?

Sim, virá. O que está no Basic também está no PH (e em outros livros).

Citar
Pergunto porque se ela vier mesmo, será uma escolha quase obrigatória para casters, que por sua vez tem de gastar com duas feat taxes (Resilient-Constitution e War Caster) caso queiram se valer das magias de concentração.

Em geral, o Humano parece ser a escolha quase obrigatória para qualquer classe, ainda mais com o uso compra por pontos em atributos, que beneficia igualmente quem tem +1 ou +2 no atributo maior.

E não é como se Concentration seja realmente uma "feat tax" - só mostra que o Core já vai dar todos recursos para tornar fácil a vida dos Conjuradores, porque Gary Gygax seja amaldiçoado se eles não tiverem todos os mimos possíveis.  :b

E outro detalhe que me pare interessante -  ter os 2 ou 3 níveis inicias de Guerreiro é algo muito interessante para Conjuradores, especialmente o Mago. Não só ele já começa ignorando quase todas as "fraquezas" da classe (Proficiência em Constituição, CA Baixa, Poucos PVs) como a habilidade Action Surge pode ser usada para qualquer outra ação, o que inclui conjurar Magias. E é utilizável uma vez por Encontro, o que torna Bonus Action uma ótima forma de Novar, bem mais simples do que o uso Quicken do Feiticeiro.

Citar
Pelo visto deram uma nerfada no Heavy Armor Master e no Great Weapon Master, mas ainda sim esses feats me parecem úteis, especialmente o segundo.

Porque Gary Gygax nos perdoe se D&D Next alguma vez der a remota impressão que vai permitir os Não-Conjuradores fazerem algo decente, comparável digamos, com uma Magia de Nível 3.  :P

Citar
O Martial Mastery me parece um feat bem legal, especialmente para quem não for Battlemaster e quiser sair um pouco da monotonia do "eu ataco" durante as lutas.

Martial Mastery é provavelmente o pior talento do Next - mesmo se ele desse todas as habilidades do Battle Master não trocaria por um Talento.  :P

Citar
Dependendo de como for implementada, ela pode tornar o guerreiro de manobras bem mais interessante

Com 4-6 Superiority Dices por Combate, sem uma mecânica de recuperá-los decentemente (e a que existe, que é terrível, só é obtida no nível em que Magos já desmoronam Castelos) e com manobras limitadas?.

O problema sequer é o tempo do "Short Rest" - mesmo se ele durasse 30 segundos/5 rodadas, todos os problemas acima continuariam.

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #6 Online: Agosto 07, 2014, 03:41:35 am »
Sim, virá. O que está no Basic também está no PH (e em outros livros).

Aff, já tinha me esquecido de que essa variante veio no Basic e imaginava tê-la visto apenas no Alpha.  :b

Citar
E outro detalhe que me pare interessante -  ter os 2 ou 3 níveis inicias de Guerreiro é algo muito interessante para Conjuradores, especialmente o Mago. Não só ele já começa ignorando quase todas as "fraquezas" da classe (Proficiência em Constituição, CA Baixa, Poucos PVs) como a habilidade Action Surge pode ser usada para qualquer outra ação, o que inclui conjurar Magias. E é utilizável uma vez por Encontro, o que torna Bonus Action uma ótima forma de Novar, bem mais simples do que o uso Quicken do Feiticeiro.

Bem lembrado. Essa é uma ótima opção, especialmente caso o jogador não se importe de perder algumas features de nível alto da sua classe principal, além de alguns slots de magia por dia.

Citar
Martial Mastery é provavelmente o pior talento do Next - mesmo se ele desse todas as habilidades do Battle Master não trocaria por um Talento.  :P
...
Com 4-6 Superiority Dices por Combate, sem uma mecânica de recuperá-los decentemente (e a que existe, que é terrível, só é obtida no nível em que Magos já desmoronam Castelos) e com manobras limitadas?.

O problema sequer é o tempo do "Short Rest" - mesmo se ele durasse 30 segundos/5 rodadas, todos os problemas acima continuariam.

Pelo seu post a impressão que dá é que as manobras são bem fracas ou praticamente inúteis.  :P

As li meio que superficialmente, mas não me pareceu que elas são tão fracas assim, ainda mais no contexto da 5ª edição, onde um combate dificilmente passa de 5 rodadas.

Vou dar uma olhada nelas com mais calma.

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #7 Online: Agosto 07, 2014, 09:13:12 pm »
Fazendo uma correção, eu considerava que o Battle Master seria uma opção ruim por ter apenas uma maneira incrivelmente limitada e tardia de recuperar Inferiority Dices ganha no nível 15. Mas hey, a versão do PH é diferente da versão Alpha e...

Relentless (lv15): Regain 1 superiority die when you roll initiative and have no superiority dice remaining.

Incrível. Realmente Incrível.

Citar
Pelo seu post a impressão que dá é que as manobras são bem fracas ou praticamente inúteis.

Para meus critérios de poder e efetividade, sim - as manobras do Battle Master são praticamente inúteis. Nenhuma delas faz um efeito diferente de uma magia de nível 2, seu poder não aumenta com o passar dos níveis, você só pode gastar um Inferiority Dice em cada Manobra e até mesmo a CD das Manobras será baixa, porque demora mais para evoluir (2 . Proficiency) do que Proficiency + Atributo Principal.

Oh, e salvo Menacing e Trip Attack, todos os efeitos de manobras são Bater Mais ou Apanhar Menos. Até mesmo Commander' Strike é uma piada (Perde um Ataque, uma Bonus Action sua, uma Reaction do Aliado para ele dar um Ataque com bônus de dano).
« Última modificação: Agosto 07, 2014, 09:15:19 pm por Evola »

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #8 Online: Agosto 09, 2014, 04:15:39 pm »
Se eu disser que um clérigo com domínio da Tempestade ou da Guerra ofusca praticamente qualquer homem de armas mais mundano (Guerreiros e Paladinos, por exemplo) seria exagero?

Ambos domínios concedem proficiência em armaduras pesadas e armas marciais no primeiro nível. Ambos têm habilidades à la Destruir o Mal do paladino, que potencializa o dano de seus ataques. O clérigo tempestuoso pode usar o Canalizar Divindade para maximizar qualquer dano lightining ou thunder. O clérigo belicoso pode, a partir do primeiro nível, utilizar uma Ação Bônus para fazer um ataque armado "extra". Essa habilidade pode ser utilizada um número de vezes igual o modificador de Sabedoria do clérigo. Ou seja, enquanto o Guerreiro precisa de um descanso (curto ou longo) para poder usar Action Surge novamente, Clérigo belicoso vai usando essa habilidade ao longo do encontro. E como alguém digno dessa classe, por pelo menos mais 5 rodadas. E ainda não cheguei nas magias...

Offline Atmo

  • Observe as estrelas, mas não largue seu coração
    • Ver perfil
    • Atmoland
Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #9 Online: Agosto 09, 2014, 08:24:28 pm »
Se eu disser que um clérigo com domínio da Tempestade ou da Guerra ofusca praticamente qualquer homem de armas mais mundano (Guerreiros e Paladinos, por exemplo) seria exagero?

Ambos domínios concedem proficiência em armaduras pesadas e armas marciais no primeiro nível. Ambos têm habilidades à la Destruir o Mal do paladino, que potencializa o dano de seus ataques. O clérigo tempestuoso pode usar o Canalizar Divindade para maximizar qualquer dano lightining ou thunder. O clérigo belicoso pode, a partir do primeiro nível, utilizar uma Ação Bônus para fazer um ataque armado "extra". Essa habilidade pode ser utilizada um número de vezes igual o modificador de Sabedoria do clérigo. Ou seja, enquanto o Guerreiro precisa de um descanso (curto ou longo) para poder usar Action Surge novamente, Clérigo belicoso vai usando essa habilidade ao longo do encontro. E como alguém digno dessa classe, por pelo menos mais 5 rodadas. E ainda não cheguei nas magias...

Então um grupo com 2 clérigos e 2 magos seria o ideal pra qualquer campanha?
Narrando:
OVA: The Anime Role-Playing Game, 3D&T, Double Cross.

Jogando:
D&D 5e T.T

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #10 Online: Agosto 09, 2014, 08:31:09 pm »
Então um grupo com 2 clérigos e 2 magos seria o ideal pra qualquer campanha?

Praticamente 

nem sei por que se incomodaram de botar guerreiro e ladino no livro  :P
War never changes

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #11 Online: Agosto 09, 2014, 11:45:12 pm »
Citar
Se eu disser que um clérigo com domínio da Tempestade ou da Guerra ofusca praticamente qualquer homem de armas mais mundano (Guerreiros e Paladinos, por exemplo) seria exagero?

Eu estou inclinado a um "sim, é um exagero", mas para isso ficar mais claro é preciso que ocorram ao menos 2 combates por Dia, onde o Guerreiro acaba mostrando a sua "virtude" de ser "confiavelmente violento".

Citar
Ambos têm habilidades à la Destruir o Mal do paladino, que potencializa o dano de seus ataques

Limitados a um ataque por turno. E quando o Clérigo ganha essa habilidade, o Guerreiro já dá confiavelmente 2 ataques por turno, provavelmente com modificador maior de ataque (Embora, Divine Power esteja disponível para resolver isso).

Citar
O clérigo tempestuoso pode usar o Canalizar Divindade para maximizar qualquer dano lightining ou thunder

Muito útil para magias, mas não para ataques. Ao menos até o último Playtest Packet, nenhuma arma transformava seu dano em elemental.

Citar
O clérigo belicoso pode, a partir do primeiro nível, utilizar uma Ação Bônus para fazer um ataque armado "extra". Essa habilidade pode ser utilizada um número de vezes igual o modificador de Sabedoria do clérigo. Ou seja, enquanto o Guerreiro precisa de um descanso (curto ou longo) para poder usar Action Surge novamente, Clérigo belicoso vai usando essa habilidade ao longo do encontro. E como alguém digno dessa classe, por pelo menos mais 5 rodadas.

Lembretes - 5 rodadas por dia, gastando uma Bonus Action a cada Ataque e assumindo Sabedoria 20 (que só pode ser conseguida no nível 8 e o personagem provavelmente não terá talento). Nesse mesmo nível, um Guerreiro com TWF dá 2 ataques consistentemente, 3 se usar sua Bonus Action para ter o ataque extra.

Ou seja, o Clérigo é melhor que o Guerreiro em tudo (como deve ser), exceto em fazer a mesma ação que usar o pior método para eliminar um oponenten, repetidamente.  :P

Citar
Então um grupo com 2 clérigos e 2 magos seria o ideal pra qualquer campanha?

Eu estou inclinado a Paladino (para cumprir a "cota do Não-Conjurador Completo"), Clérigo, Mago e Bardo (College of Valor)/Bladelock para ser um Combatente Secundário, embora o Clérigo possa ser competente nisso.

« Última modificação: Agosto 10, 2014, 01:02:30 am por Evola »

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #12 Online: Agosto 10, 2014, 02:27:00 pm »
Muito útil para magias, mas não para ataques. Ao menos até o último Playtest Packet, nenhuma arma transformava seu dano em elemental.

Mas não será surpresa aparecer uma arma napolitana ou à la Frostcheese no DMG.

Ou seja, o Clérigo é melhor que o Guerreiro em tudo (como deve ser), exceto em fazer a mesma ação que usar o pior método para eliminar um oponenten, repetidamente.  :P

Ah, sim. Até porque a classe tem uma habilidade que se chama Intervenção Divina. Que no nível 20 é sucesso automático. Pra que lutar, né?

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #13 Online: Agosto 10, 2014, 03:17:48 pm »
Citar
Mas não será surpresa aparecer uma arma napolitana ou à la Frostcheese no DMG.

Não seria uma grande surpresa. No meu jogo vindouro de Next (yep, meu grupo adorou ele) eu daria a opção de armas elementais substituírem o seu dano físico por dano elemental - ao menos dá aos Não-Conjuradores a opção de ter uma forma de dano "não-físico'.

Citar
Ah, sim. Até porque a classe tem uma habilidade que se chama Intervenção Divina. Que no nível 20 é sucesso automático. Pra que lutar, né?

Eu já comentei quantas vezes o quanto eu acho essa habilidade terrível?  :P

Also, uma mudança do meu comentário - A CD das manobras do Battle Master segue agora a tradicional 8 + Prof + Atributo (For ou Des), ao invés da 8 + 2. Prof. Estou incrédulo, um possível "buff" a um Não-Conjurador? Isso viola todas expectativas do Next.

Re:[D&D Next] Alguém já conseguiu o Livro do Jogador
« Resposta #14 Online: Agosto 10, 2014, 05:33:22 pm »
Citar
Se eu disser que um clérigo com domínio da Tempestade ou da Guerra ofusca praticamente qualquer homem de armas mais mundano (Guerreiros e Paladinos, por exemplo) seria exagero?

O elfo já respondeu muito bem ao teu post, mas eu acrescentaria que o exagero é maior ainda quando a comparação é feita com o paladino, uma classe half caster com uma seleção muito boa de magias até o 5º nível, que não tem mais o problema de MAD que tinha nas edições anteriores, e que tem Channel Divinity assim como o clérigo.

Aliás, na 5ª edição, embora as classes conjuradoras sejam bem niveladas, o desnível entre as não conjuradoras me parece mais visível. Além do paladino ofuscar o guerreiro, também tenho a impressão de que o ladino rivaliza com o guerreiro em combate e é muito mais versátil fora dele (excluindo os builds de third casters dessas duas classes, pois não as comparei ainda). Aliás, o guerreiro me parece a classe menos versátil do jogo e a única qualidade que compensaria isso seria sua boa capacidade de resistir e melhor ainda capacidade de causar cavalares quantidades de dano (e eu sei que a maioria dos membros desse fórum não se contenta só com isso).

É o tipo de classe feita para jogadores que não gostam muito de raciocinar durante o jogo (sim, eles existem!) e se contentam apenas em conseguir acertos críticos, dar muito dano. O pessoal aqui generaliza muito a crítica como se todos os não-casters fossem limitados como o guerreiro, mas me parece que essas classes, embora limitadas frente a um caster, não são tão fracas quanto o velho fighter.

E eu tenho uma teoria para o fighter ser mais limitado: na cabeça dos designers, ela já é a classe disparadamente mais popular, mesmo sendo mais limitada, então não precisa ser forte. Imagine então se ela fosse tão poderosa quanto as outras, mais da metade da mesa ia jogar de guerreiro!

Eu tenho um palpite de que esse pensamento se passou pela cabeça do Mearls, pois em várias de suas colunas ele repetiu o mantra de que o guerreiro é a classe disparadamente mais popular, portanto é bem capaz dele não ter se importado com o fato dela estar abaixo da curva, pois ela continuaria atraente para a grande maioria dos jogadores mesmo assim.

Aliás, na minha cidade, tem até um jogador que se tornou uma figura folclórica por só jogar com o mesmo tipo de personagem em toda campanha: humano fighter, desde o AD&D, e nem adianta argumentar que os outros são mais fortes, que ele não larga o osso mesmo assim. Tenho certeza que os outros membros do fórum devem conhecer outras figuras como essa, ele não deve ser o único...

Na época do 3.5, no auge do CoDzilla, tinha mesa minha em que nenhum jogador queria jogar de clérigo ou druida, mas nunca faltou quem quisesse jogar de guerreiro. Exatamente por esse motivo, sempre engoli melhor o CoDzilla do que o mago faz-tudo, pois o mago é uma classe popular e eu via o risco de ter uma mesa lotada de magos, enquanto para os outros dois eu nem vislumbrava essa possibilidade.

Então, por mais estranho que pareça, a popularidade de uma classe é um fator decisivo em certas decisões de design.

Eu tenho pra mim, que o CoDzilla apareceu devido à baixa popularidade que essas classes tinham no AD&D, que foi decorrente do rótulo de suporte/healbot que elas ganharam. Se em uma edição de D&D fizerem clérigos, druidas ou até mesmo bardos ruins como eram o ranger da 3.0 (nem vou comparar com o monge da 3.x, porque aí o exemplo fica surreal demais  :b), quase ninguém vai jogar com elas; mas aquele guerreiro fraco da 3,5 -ainda pior que esse da 5ª- era cheio de fãs e tinha alta presença nas mesas de jogo por aí.

Vimos um pouco disso na 4ª edição, onde até o lançamento do Essentials e da Dragon 400, tínhamos um clérigo levemente mais fraco do que o warlord, muito disso por causa do seu design em V, que se demonstrou mais limitante do que o design em A do warlord. O resultado disso é que quase não se via um clérigo numa mesa de 4ª edição, o warlord era muito mais frequente e popular. Claro, que o warlord contou com o fator novidade, mas o fato da classe ter mais suporte e opções claramente deve ter contado a seu favor.

Em suma, me parece que para os designers, muito mais importante do que nivelar a efetividade das classes é nivelar o apelo que elas possuem entre os jogadores: por isso o playtest da 5ª edição se focou tanto na questão dos gostos e das preferências. Para os designer não importa se classe x é mais fraca se todo mundo quer jogar com ela mesmo assim.

Se por um lado, essa diretriz tende a desagradar os jogadores otimizadores/powergamers, por outro lado tende a agradar os jogadores de perfil diferente, que juntos acabam sendo a maioria.
 
Eu estou inclinado a um "sim, é um exagero", mas para isso ficar mais claro é preciso que ocorram ao menos 2 combates por Dia, onde o Guerreiro acaba mostrando a sua "virtude" de ser "confiavelmente violento".

Um adventure day padrão da 5ª edição deve contar com quatro encontros, com dois deles intervalados por um descanso curto de uma hora. Nessas condições padrão, o guerreiro já consegue manifestar a sua capacidade de dano diferenciada.

Uma curiosidade é que o pessoal do fórum da Wizards vem elogiando o equilíbrio do jogo até o 11º nível, e considerando que na 3.x o desequilíbrio aparecia antes disso lá no 5º nível, então já houve uma evolução palpável nesse quesito.

Uma medida importante para quem for mestrar a 5ª é usar a regra de descansos de forma narrativa. Não importa a hora do dia, nem a quantidade ou o tempo dos descansos que você vai fazer: você só consegue fazer o descanso curto restaurador após dois encontros e o descanso longo restaurador após quatro. Qualquer descanso feito fora desses parâmetros, como por exemplo um descanso longo após um encontro, não será restaurador e o personagem não será beneficiado por isso.

Para justificar isso, você pode afirmar que a restauração em um descanso é mais psicológica do que física, portanto só depois de realmente ser testado e ter gastado suas energias em combate é que o personagem adquire o ânimo e disposição necessário para superar seus limites e recuperar a energia perdida.

Claro que isso deve ser acordado com os jogadores antes do jogo começar para evitar discussões. Apesar de ser uma medida bem simples, acaba evitando o problema do dia de 5 minutos (5MWD) e ao menos na minha mesa, funcionou muito bem. 

E como a partir do 11º nível aconteceria o desnível entre as classes, eu iria aumentar o intervalo do descanso longo para 6 encontros e o curto permaneceria como estava pois beneficia também os não conjuradores. Afinal, muitos dos problemas relativos ao desequilíbrio decorrem dessa questão do 5MWD (sei que tem os itens mágicos para atrapalhar também, mas como já mencionei no outro tópico, não mestraria a 5ª edição sem mexer nas regras deles).

Citar
Limitados a um ataque por turno. E quando o Clérigo ganha essa habilidade, o Guerreiro já dá confiavelmente 2 ataques por turno, provavelmente com modificador maior de ataque (Embora, Divine Power esteja disponível para resolver isso).

Lembrando que apenas o clérigo do domínio da guerra tem acesso a Divine Power e essa magia requer concentração (aka: levou baforada de dragão ou outro ataque de dano elevado=magia dissipada).

Citar
Lembretes - 5 rodadas por dia, gastando uma Bonus Action a cada Ataque e assumindo Sabedoria 20 (que só pode ser conseguida no nível 8 e o personagem provavelmente não terá talento). Nesse mesmo nível, um Guerreiro com TWF dá 2 ataques consistentemente, 3 se usar sua Bonus Action para ter o ataque extra.

Ou seja, o Clérigo é melhor que o Guerreiro em tudo (como deve ser), exceto em fazer a mesma ação que usar o pior método para eliminar um oponenten, repetidamente.  :P

Pelo menos no quesito dano, o guerreiro presta. O problema, como já foi discutido várias vezes, é a falta de opções e versatilidade, o fato dele só dar dano.

Citar
Eu estou inclinado a Paladino (para cumprir a "cota do Não-Conjurador Completo"), Clérigo, Mago e Bardo (College of Valor)/Bladelock para ser um Combatente Secundário, embora o Clérigo possa ser competente nisso.

Concordo, e acho que o clérigo pode ser substituído por um druida e o mago, por um sorcerer sem prejuízos.

Aliás, o que vocês acharam do druida do Next? Estou vendo bem menos barulho em relação a ele do que na época da 3.x...

Não seria uma grande surpresa. No meu jogo vindouro de Next (yep, meu grupo adorou ele) eu daria a opção de armas elementais substituírem o seu dano físico por dano elemental - ao menos dá aos Não-Conjuradores a opção de ter uma forma de dano "não-físico'.

Boa ideia. Anotada aqui na minha lista de house rules (já perdi a esperança de um dia mestrar D&D sem mudar nenhuma regra  :b).

Ah, sim. Até porque a classe tem uma habilidade que se chama Intervenção Divina. Que no nível 20 é sucesso automático. Pra que lutar, né?

Intervenção Divina é basicamente o mesmo que a magia milagre da 3ª edição, uma vez por semana. Como essa habilidade só pode ser usada uma vez na aventura, ela não me parece tão apelativa assim, especialmente no nível 20 onde um mago já pode conjurar desejo todo dia.

Citar
Eu já comentei quantas vezes o quanto eu acho essa habilidade terrível?  :P

Terrível em que sentido? De ser muito fraca, muito forte, ou simplesmente terrível por depender muito do julgamento do DM?

Citar
Also, uma mudança do meu comentário - A CD das manobras do Battle Master segue agora a tradicional 8 + Prof + Atributo (For ou Des), ao invés da 8 + 2. Prof. Estou incrédulo, um possível "buff" a um Não-Conjurador? Isso viola todas expectativas do Next.

Uma luz no fim do túnel... Hahahahaha

Quem sabe, eles nos surpreendam nos suplementos... Afinal, o que é opcional tem menos obrigação de agradar todo mundo!
« Última modificação: Agosto 10, 2014, 05:39:22 pm por Lunguinho »