Autor Tópico: [D&D] Eberron  (Lida 39548 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Malena Mordekai

  • Malena Mordekai Transphinx
  • everytime i close my eyes wake up feeling so h
    • Ver perfil
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #45 Online: Abril 05, 2012, 01:39:33 am »
Kinn, aqui o Elfo compara os Rajah com Eldritch Abominations, e é isso mesmo, pense que eles estariam para os Grandes e Antigos.
Só não seriam aberrações, mesmo, em termos de jogo. Se não me engano são elementais (demônios).

Já aberrações assinatura do cenário, os Daelkyr, estariam para raças independentes do Mythos, como migou, elder things, yithians, essas coisas. E os beholders, mind flayers, etc. teriam sido criados por engenharia de carne desses Daelkyr.

[off: quanto a isso de interpretar coisas do mythos SÓ como aberração, tive insights cada vez mais fortes de que Hastur, como Rei Amarelo, caberia bem como um ARCHFEY em vez de aberração.[/off]
DEVORAR PARA DECIFRAR
DEVOUR TO DECIPHER

https://www.furaffinity.net/user/transphinx/

interesses rpgísticos atuais: FATE, DnD 5e, GUMSHOE System, DnD 4e, Storytelling System (CoD), Powered by the Apocalypse, UNSAFE

Re:[D&D] Eberron
« Resposta #46 Online: Abril 05, 2012, 01:41:29 am »
Se é para fazer pedidos, vou com o do publicano: saber mais sobre as casas (até porque me parece que é algo que se precise obrigatoriamente saber antes de se aventurar em eberron).

E já que abordou os elfos, falar um pouquinho mais sobre cada raça também vai ajudar. Tudo a seu tempo, claro ^^

Offline kinn

  • Abranubis
  • supreme sorcerer-psion multiclass
    • Ver perfil
    • Contos da Crisálida
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #47 Online: Abril 05, 2012, 01:46:07 am »
Estou muito satisfeito. Agora podemos voltar aos quoris que são minhas criaturas preferidas de eberron.
Mas posso esperar até outro dia.
Pesquisas provam:
(click to show/hide)

Offline Malena Mordekai

  • Malena Mordekai Transphinx
  • everytime i close my eyes wake up feeling so h
    • Ver perfil
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #48 Online: Abril 05, 2012, 01:50:11 am »
O Elfo já fez mini artigo sobre os quori!
DEVORAR PARA DECIFRAR
DEVOUR TO DECIPHER

https://www.furaffinity.net/user/transphinx/

interesses rpgísticos atuais: FATE, DnD 5e, GUMSHOE System, DnD 4e, Storytelling System (CoD), Powered by the Apocalypse, UNSAFE

Re:[D&D] Eberron
« Resposta #49 Online: Abril 05, 2012, 01:51:51 am »
Citar
Que é que vc tem contra os daelkyr, Elfo? Ou é contra aberrações em geral?

Nada, eu mesmo sou um fã de Cthulhu e similares. É que entre outros possíveis Mega-Vilões do Cenário, os Daelkyr são os que menos me interessam.

Citar
E já que abordou os elfos, falar um pouquinho mais sobre cada raça também vai ajudar. Tudo a seu tempo, claro ^^

É o meu plano pro próximo texto. Como o publicano mencionou os Gnomos (e Zilargo) ou os Halflings (e Talenta). E o pior que eu achei o dos elfos incompleto ao lidar com os Valenar e os Aereni, talvez edite posteriormente ou faça algo específico para eles, assim como para Lady Vol (ou algo sobre o Sangue de Vol, outra religião mal compreendida, como a Chama Prateada).

Não vou prometer o próximo assunto porque eu escrevo baseado em "flashes" e "insights". Eu só escrevi o de hoje porque vi algumas imagens dos Valenar e achei um fragmento antigo duma resposta do Baker sobre os Qabalrin.

Citar
Se é para fazer pedidos, vou com o do publicano: saber mais sobre as casas (até porque me parece que é algo que se precise obrigatoriamente saber antes de se aventurar em eberron).

Eu acho que aqui, existem outros posts bem completos em tópicos antigos. Verificarei amanhã nesse ponto.

Citar
O Elfo já fez mini artigo sobre os quori!

É mais sobre os Inspirados, mas é impossível falar dos Corpos sem o Cérebro que controla eles.  :P
« Última modificação: Abril 05, 2012, 01:56:43 am por Dr. Faustus »

Offline stinger957

  • Hotline Miami Feelings
    • Ver perfil
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #50 Online: Abril 05, 2012, 11:17:48 am »
Não havia um arquivo em pdf não-canônico que tinha toda a história de Eberron? Tava querendo dar uma lida naquilo de novo. O nível de detalhes era fantástico!

Offline Malena Mordekai

  • Malena Mordekai Transphinx
  • everytime i close my eyes wake up feeling so h
    • Ver perfil
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #51 Online: Abril 05, 2012, 11:38:48 am »
Grand History of Eberron.
Caçaí.
DEVORAR PARA DECIFRAR
DEVOUR TO DECIPHER

https://www.furaffinity.net/user/transphinx/

interesses rpgísticos atuais: FATE, DnD 5e, GUMSHOE System, DnD 4e, Storytelling System (CoD), Powered by the Apocalypse, UNSAFE

Re:[D&D] Eberron
« Resposta #52 Online: Abril 12, 2012, 01:33:43 am »
Bom, estou completamente insone e não consigo dormir de forma alguma, então aí vai mais um texto. Eu tenho um meio pronto de Gnomos de Eberron, mas como estou com humor para outro lado de Eberron, hora de falar de uma religião incompreendida:

O Sangue de Vol

Antes de tudo, essa religião é tão problemática que mesmo os primeiros livros de Eberron dão uma imagem errada tanto da crença quanto da prática de seus seguidores. Originalmente é listada como uma religião Leal e Maligna, focada na reverência à Vol, A Rainha dos Mortos (Que já mencionei en passant no texto sobre Elfos)  mas isso representa um grupo pequeno de seguidores. Felizmente tanto o Faiths of Eberron quanto o Campaign Setting da 4e colocam o Sangue de Vol como um grupo levemente sinistro, com práticas e crenças estranhas, mas não necessariamente maligno, por isso essa religião passou a ser listada como Unaligned/Neutra.


Com um símbolo como esse, não é difícil ser visto como uma crença maligna. Ou uma banda de Black Metal

Colocado o lembrete acima,  preciso também deixar claro outro erro muito comum: A religião do Sangue de Vol não é a crença de Vol (a lich Erandis d'Vol). É uma crença sobre ela, que é colocada como uma figura mítica. A própria Vol (que os seguidores em geral não sabem que ainda existe – exceto a Garra Esmeralda, que sabe da existência da Rainha da Morte e que ela é um Lich, mas seu nome não é associado com Vol) usa parte da estrutura da religião para seus fins, especialmente a Coalizão Escarlate (Crimsom Covenant) e a Garra Esmeralda (Emerald Claw ). O seguidor comum do Sangue é bastante distante e desconhece esse detalhe sinistro da crença.

A crença do Sangue de Vol é derivada da pregação de elfos afiliados (mas não parte) à Linhagem de Vol exilados em Lhazaar (especialmente em Bloodsail) e no leste de Karrnath, que são locais onde essa religião é bem disseminada. Esses primeiros pregadores se basearam em rituais e crenças praticados pela família de Vol, antes que ela fosse exterminada pela aliança entre os Dragões e a Corte Imortal.


Uma Cerimônia do Sangue de Vol. Alguma surpresa do porque eles são vistos com suspeita?

Com os detalhes acima em mente, no que creem os fiéis no Sangue de Vol? Sua crença pode ser resumida em um mantra:

Não busque nos céus acima, nem nas profundezas abaixo, nem mesmo no passado ou futuro distante. Busque a Divindade Interior, pois o sangue é a vida e nele pode ser escutada a promessa da Vida Eterna. Tens apenas que escutar. ( Look not to the skies, nor to the depths below, nor even to the distant past or future. Seek the divine within, for the blood is the life, and in its call can be heard the promise of eternal life. One has but to listen.). Junto com ele,  vem também o outro mantra: “Apenas o divino é eterno” (Only the divine is eternal).

Dessa maneira, aqui está o ponto central que une o Sangue de Vol: A busca pela verdadeira imortalidade, explorando o poder da Divindade Interior para isso. Os seguidores creem fielmente no fim de sua existência em Dollurh e não veem nenhuma divindade pode retirar alguém de tal fim, portanto tentam explorar a sua própria fagulha divina para isso.

Daqui se explica outro erro comum quanto ao Sangue: Eles não veneram mortos-vivos. Tornar-se um morto-vivo é sacrificar o poder inerente da Divindade Interior, um ato  impróprio quando se cultua e busca o despertar dela. O que os seguidores do Sangue fazem é respeitar os mortos-vivos que seguem o Sangue de Vol e realizam esse sacrifício para defender e proteger os membros da crença. Outros tipos de mortos-vivos são vistos ou como aberrações monstruosas ou como ferramentas úteis, de acordo com a moralidade e ética do seguidor. 
« Última modificação: Abril 12, 2012, 10:18:05 pm por Dr. Faustus »

Offline Lumine Miyavi

  • "I am- you can call me... Red mage."
    • Ver perfil
    • Phieluminando
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #53 Online: Abril 17, 2012, 09:14:27 am »
Então, o que tu quer dizer ali no final é que alguns seguidores de Vol caçam mortos-vivos? Isso encaixa muito bem com a premissa de Eberron, nossa. É quase impossível de imaginar isso em outros cenários.

Blog do Lumine, PhieLuminando!
Avatar Atual: Red Mage, (Romancing Saga: Minstrel Song, ps2)

Offline Malena Mordekai

  • Malena Mordekai Transphinx
  • everytime i close my eyes wake up feeling so h
    • Ver perfil
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #54 Online: Abril 17, 2012, 09:17:33 am »
O morto-vivo do culto é como um "boddhisatwa" que escolheu permanecer na Terra para auxiliar a humanidade, em vez de entrar no Nirvana; um crente de uma religião que inclua o conceito de boddhisatwa veria um outro "iluminado" de outra religião, como um enganador.
É um bom exemplo de religião dando sanção e exceção a princípios gerais, baseado apenas em afiliação.
E é por isso que as religiões de Eberron são as mais "realistas" de todos os cenários de D&D.
DEVORAR PARA DECIFRAR
DEVOUR TO DECIPHER

https://www.furaffinity.net/user/transphinx/

interesses rpgísticos atuais: FATE, DnD 5e, GUMSHOE System, DnD 4e, Storytelling System (CoD), Powered by the Apocalypse, UNSAFE

Re:[D&D] Eberron
« Resposta #55 Online: Abril 17, 2012, 09:45:52 am »
Citar
Então, o que tu quer dizer ali no final é que alguns seguidores de Vol caçam mortos-vivos?

Sim, é possível. Embora não exista nenhum grupo formal dedicado a essa tarefa como a Deathwatch (não, não estou falando de Warhammer  :b) que é parte da Corte Imortal ou os Inquisidores da Chama Prateada, não há nada de estranho em um Seguidor de Sangue se dedicar a caçar mortos-vivos, na verdade, aqueles que fazem isso (existem Paladinos de Vol, por exemplo) deve ser um dos melhores do ramo, já que a Igreja de Vol tem um número extenso de mortos-vivos em suas fileiras e um conhecimento respeitável de necromancia (vide Karrnath).

Como é dito, o Sangue de Vol vê os mortos-vivos irracionais como ferramentas (uma vez que você morre, a Divindade Interior não mais existe. O morto levantado é só um monte de carne, ossos e energia de Mabar) e os mortos-vivos inteligentes como aqueles que sacrificaram sua Divindade Interior por uma imortalidade frágil, algo que pode ser perdoado se ele aceita a crença no Sangue de Vol e luta pelos objetivos a longo prazo da crença. Mas se ele não for um Seguidor, ele é só uma criatura muito perigosa - que se ameaçar os campeões ou seguidores de Vol e sua comunidade, vai ser visto como algo tão perigoso e digno de ser caçado quanto um Demônio ou Diabo.

Citarei alguns trechos do Keith Baker na RPG.net só para tornar ainda mais clara a questão de como agem os Seguidores (e mostrando um exemplo do que o publicano comentou, em negrito).

O primeiro, fala em como um "Seguidor Médio" do Sangue de Vol age em defesa de sua fé e o comportamento geral dela:

1. Work together with others of your community to keep everyone healthy and alive. Death is the enemy. How can you fight it? Care for the sick; stand together in the face of bandits and beasts; and so on.

2. Seek to perfect your skills and talents. Believe in your potential. There is a spark of the divine within you; don't be content to be mediocre.

3. Perform meditations and prayers to help reach the Divinity Within. The BoV isn't quite as meditation-heavy as, say, the Path of Light, but looking within is an important part of the devotions. It's not about praying to a higher power; it's about finding the strength in your own soul.

4. Donate blood in the communal sacrament. Symbolically, this binds you together as a community; practically, the blood is preserved in barrels of preserving pine and used to sustain the vampires of the faith. As stated before, the common follower believes that the sentient undead who are part of the faith are the mentors and champions. The farmer has no idea how you find the gods, let alone defeat them. He hopes and believes that the undead know more than he does. He knows that they have powers that he doesn't. So he hopes that they will one day find a way to lift us all. Until then, he focuses on his community and his soul.

So all in all, it's an introspective faith, not one to inspire crusades. Point one is critical: fight death by preserving life. While we think of it as a grim, dark faith, it's also one that supports free clinics, traveling healers, and the like. Outsiders see the mummies and the skeletons, and again, a follower of the Blood sees nothing wrong with raising a dead body as a skeleton. They are grim because they believe that the universe is against us and death is the end. But this bleak faith brings them together as a community, determined to preserve the lives we have.


E agora, sobre o pragmatismo da crença:

This is an excellent description. And this is the ultimate principle - if they end the curse of mortality, they'll do it for everyone. Which is why they think the people who worship the Sovereigns are idiots - how can you worship a god who lets you suffer and die? Our champions are going to save EVERYONE from that.

With that said, I'd clarify one point. "Everybody lives!" is certainly the unwritten motto of the faith. And as I've been saying, the simplest way to fight death is to preserve life. But in the short term, the typical BoVer is going to focus on preserving the life of the faithful. When those bandits threaten the village, they aren't going to feel guilty about killing them and sending their souls to fade away in Dolurrh. Hence unaligned as opposed to good. Long-term, everybody lives. But today? I preserve the lives of my flock, even if it means killing the wolf.

Now, you could certainly play a BoV paladin who takes the Batman approach and goes to great lengths to spare the lives of even his enemies. I think that would be a cool idea, actually. But it would be an extremist view. Emerald Claw soldiers don't usually try to spare your life.
« Última modificação: Abril 17, 2012, 09:51:16 am por Dr. Faustus »

Offline Heitor

  • Demagogo
    • Ver perfil
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #56 Online: Abril 17, 2012, 11:22:43 am »
Sangue de Vol então é um 'ateísmo' ao estilo 'eu sou meu deus'?

Offline Malena Mordekai

  • Malena Mordekai Transphinx
  • everytime i close my eyes wake up feeling so h
    • Ver perfil
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #57 Online: Abril 17, 2012, 11:24:16 am »
Vou mais fundo, qual a visão dos seguidores do Sangue de Vol quanto às outras religiões, Hoste Soberana, Chama Prateada, etc.?
DEVORAR PARA DECIFRAR
DEVOUR TO DECIPHER

https://www.furaffinity.net/user/transphinx/

interesses rpgísticos atuais: FATE, DnD 5e, GUMSHOE System, DnD 4e, Storytelling System (CoD), Powered by the Apocalypse, UNSAFE

Re:[D&D] Eberron
« Resposta #58 Online: Abril 17, 2012, 01:59:57 pm »
Citar
Sangue de Vol então é um 'ateísmo' ao estilo 'eu sou meu deus'?

Não é exatamente ateu, porque não há nada que impeça um Seguidor de reconhecer a existência de outras divindades, que ao menos no caso da Hoste Soberana de dos Seis Sombrios (Dark Six. Como traduzir isso?) se encaixam bem no critério de eternos. O que acontece é que eles se recusam a homenagear divindades que permitam a existência da Morte e do Sofrimento. Aqui eu estou discordando do Faiths of Eberron, aliás.

Eu diria que o Sangue está mais para alguns elementos tênues do Gnosticismo pop ("Fagulha Divina","Rejeição das Aparências", "Deuses Malteístas"), mas sem entrar na rejeição mundana. Ou são simplesmente "Egoteístas" (Cultuam o próprio Ego, o Eu).

Citar
Vou mais fundo, qual a visão dos seguidores do Sangue de Vol quanto às outras religiões, Hoste Soberana, Chama Prateada, etc.?

Em termos genérico: Fábulas ou simplesmente "Coisas que não valhe a pena Venerar". Tem um grupo, o Keepers of the Blood que faz um mix das crenças do Sangue do Vol com a veneração (seja alegórica ou real) ao Keeper, divindade dos Seis Sombrios, que não surpreendentemente é visto com suspeitas por todo mundo.

O único grupo de crenças na qual o Sangue tem suas simpatias são com os Druidas, na qual ambos veneram manifestações naturais - os Druidas reverenciam ao "Mundo Externo' e o Sangue, ao "Mundo Interno". Claro que alguns grupos druídicos, como os Ashbounds (Como traduzir isso?) não gostam nenhum pouco disso.

Offline Malena Mordekai

  • Malena Mordekai Transphinx
  • everytime i close my eyes wake up feeling so h
    • Ver perfil
Re:[D&D] Eberron
« Resposta #59 Online: Abril 17, 2012, 02:12:38 pm »
Cara, eu tinha traduzido um "glossário de termos" de Eberron, só não sei onde botei esse arquivo, desde que troquei de computador.

Mas lembro de duas opções de tradução livre pra Dark Six: Sexteto Sombrio ou Héxade Sombria. Já que colocar Héxade Negra fere as sensibilidades atuais :P

Ashbound eu não lembro, mas lembro que eu assumi na minha campanha traduções diferentes de certos nomes, como por exemplo nacionalidades, a depender da região. Por exemplo, o termo BRELISH, da BRELAND. Eu traduzia como BRELÂNDIA e um jogador colocou em seu histórico "brelões", referenciando os "bretões", logicamente. Aceitei essa tradução e a coloquei como a padrão na terra natal de seu personagem (Thrane). Também usava "brelânico" e "brelandês".
DEVORAR PARA DECIFRAR
DEVOUR TO DECIPHER

https://www.furaffinity.net/user/transphinx/

interesses rpgísticos atuais: FATE, DnD 5e, GUMSHOE System, DnD 4e, Storytelling System (CoD), Powered by the Apocalypse, UNSAFE