Autor Tópico: Resumo das sessões  (Lida 1405 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Nibelung

  • [Coordenação]
    • Ver perfil
Resumo das sessões
« Online: Setembro 27, 2015, 02:25:40 am »
Resumo muito mal feito de cada sessão.


Vendo meus mangás
"O problema da internet é que nenhuma frase é creditada corretamente."
-Dom Pedro I

Offline Nibelung

  • [Coordenação]
    • Ver perfil
Sessão 1 (22/09/2015)
« Resposta #1 Online: Setembro 27, 2015, 02:59:18 am »
(click to show/hide)

(click to show/hide)

Ao acordar, Callahan faz um escândalo sem igual até ser informado que seu irmão e a drow estão bem. Eles estão na clínica de Drusen d'Jorasco, a curandeira local da Vila de Korthos. Drogbar e Ladrian colocam o trio de recém-chegados a par dos acontecimentos, e uma novidade não tão legal: Depois de derrubar o barco deles, o dragão atacou a vila, e congelou o cais. Nenhum barco consegue mais chegar ou sair da vila.

O quinteto segue até a Taverna da Onda, onde Sigmund, o taverneiro local, oferece a todos uma bebida quente como cortesia. Enquanto conversam sobre como poderiam dar cabo do dragão, Kaja, a filha de Sigmund, se intromete no meio, e pergunta se eles estão dispostos a ajudá-la. Embaraçada com as cantadas de Callahan, ela conta sua história.

Lars Heyton é o artífice responsável pelas defesas da vila, e graças a ele, os bullywugs que vivem na região nunca chegaram a incomodar a vila de forma realmente séria. Porém, a alguns dias, os bullywugs se organizaram e atacaram em massa. Lars conseguiu deter o avanço deles, mas está desaparecido desde então. Porém, na noite anterior ela estava sentada na frente do mausoléu da família Heyton, e acredita ter ouvido sons estranhos vindos de lá. O guarda da tumba, Jacoby, disse que ela estava ouvindo coisas por passear tão tarde no cemitério. Mas ela diz ter certeza do que ouviu, e que talvez Lars esteja usando a tumba da família como refúgio.

Callahan e Drogbar não descartam a possibilidade de alguns mortos-vivos terem se levantado. Em troca de hospedagem gratuita, eles resolvem aceitar a missão. Callahan é rejeitado, porque aparentemente Kaja tem uma queda por Lars.

Ao adentrarem a tumba, eles são barrados por Jacoby Drexelhand, que diz que desde que o dragão começou a brincar com o clima, ele tem mantido as tumbas fechadas para evitar saques, e não irá deixar ninguém entrar. Callahan tenta ludibriar o sujeito na conversa, mas Yasdril é direta, e corta a história dele. Drogbar enfim consegue permissão para entrar quando ele demonstra ser um clérigo legítimo dos Soberanos, e argumenta que irá checar as barreiras de proteção contra mortos-vivos. Sem opção, Jacoby destranca o portão e deixa o grupo entrar.

Dentro do mausoléu, tudo parece normal nos primeiros níveis, mas conforme se aproximam do fundo, começam a ouvir gritos e cânticos em um idioma estranho. Eles se aproximam com cautela, quando notam um bullywug em trajes cerimoniais, jorrando algum líquido estranho sobre um corpo. Ao redor dele, meia dúzia de cultistas humanos e dois bullywugs guerreiros o protegem. O combate é complicado porque os corredores são apertados, e o necromante consegue concluir o ritual, fazendo o corpo de Kyleanne Heyton se levantar como um zumbi, dificultando ainda mais o combate.

Após darem cabo de todos, o grupo se pergunta se por acaso Jacoby estaria envolvido nisto de alguma forma. Quando tentam sair da tumba, a resposta é óbvia. Jacoby trancou eles dentro do mausoléu, e não estava mais em seu posto habitual. O grupo arromba a porta sem muita dificuldade, e segue atrás do rastro dele.
« Última modificação: Setembro 27, 2015, 06:12:01 pm por Nibelung »


Vendo meus mangás
"O problema da internet é que nenhuma frase é creditada corretamente."
-Dom Pedro I

Offline Nibelung

  • [Coordenação]
    • Ver perfil
Sessão 2 (29/09/2015)
« Resposta #2 Online: Outubro 03, 2015, 05:59:28 pm »
Após destruírem a tranca, Callahan tenta seguir o rastro de Jacoby. Ele percebe que ele foi diretamente até a taverna, e tem certeza que ele saiu depois, mas perde o rastro pela praça. Desapontado, o grupo retorna para a taverna para relatar à Kaja o que encontraram. A taverna está vazia, com Kaja limpando e arrumando as mesas, quando Sigmund se interpõe, e pede desculpas por sua filha os incomodar. Quando o grupo relata os fatos, Sigmund se mostra preocupado, e diz que Jacoby falou com ele a alguns minutos atrás. Perante os novos fatos, ele acredita que aquilo foi uma ameaça. Ele então contrata o grupo para que ficassem na taverna e protegessem ele e Kaja durante a noite.

Enquanto montam guarda, Drogbar se utiliza de um ritual para entender o idioma dos bullywugs, e no meio da noite eles ouvem um barulho alto no teto. Seguido de diversas pancadas, como se a coisa quisesse quebrar o telhado. O grupo se prepara para o combate, quando subitamente um grupo de cultistas arromba a porta da taverna. Jacoby está atrás deles, e provoca o grupo, dizendo que eles não deveriam ter se intrometido. Ele vai embora e deixa o combate por conta dos cultistas e bullywugs. O combate segue, até que a coisa batendo no telhado eventualmente o quebra, e um elemental de lama cai no meio da sala. O grupo vence facilmente, com a maior vítima sendo as roupas de Ladrian.

Após terem um tempo para respirar, eles notam que o resto da vila também está sob ataque dos bullywugs. O grupo de cultistas abriu os portões, e aparentemente eles estão sequestrando camponeses ainda vivos. O grupo fica dividido entre a obrigação de proteger a taverna e de ajudar os outros habitantes, terminando por decidir abandonarem seu posto, e irem ajudar. Eles salvam duas pessoas diretamente, e fecham o portão, impedindo que mais sapos entrem.

Ao retornarem para a taverna encontram Sigmund morto, com um corte na garganta. Kaja desapareceu. Callahan cai em desespero, gritando que eles morreram por culpa deles. Ladrian coloca algum bom senso na cabeça dele, e então ele percebe um rastro sutil de sangue levando até a adega. A adega é pequena e apertada, mas olhando ao redor, o grupo descobre uma passagem secreta que leva até uma caverna subterrânea. Eles se perguntam por que aquela passagem estaria ali, e por trás de uma porta de pedra ouvem Jacoby discutindo com um bullywug. Drogbar entende as palavras, e descobrem que Jacoby matou "o traidor do Sigmund" e sequestrou Kaja "para o sacrifício". O bullywug (chamado Kiv Nerl) diz que "ela não teria como sobreviver no canal" e que era pra "se livrar dela".

Neste momento, o grupo interfere e ataca. Após darem cabo de todos, menos Jacoby, ele se vê encurralado, e se rende. Drogbar oo derruba inconsciente com um soco, e Kaja pede ao grupo para que não digam nada aos outros sobre o túnel. Ela não sabe o que está acontecendo, mas diz que não há como seu pai ser um cultista. Ele sempre foi aliado dos Heyton. Sem querer brigar com ela agora, o grupo decide atender o pedido da mulher.
« Última modificação: Outubro 11, 2015, 04:30:42 pm por Nibelung »


Vendo meus mangás
"O problema da internet é que nenhuma frase é creditada corretamente."
-Dom Pedro I

Offline Nibelung

  • [Coordenação]
    • Ver perfil
Sessão 3 (06/10/2015)
« Resposta #3 Online: Outubro 11, 2015, 05:07:52 pm »
Após capturarem Jacoby Drexelhand, o grupo retorna para a taverna, e sela a passagem secreta. Jacoby é amarrado em um dos quartos vagos, e o grupo ganha um descanso enquanto Kaja pede ajuda aos outros camponeses para limpar a taverna e o corpo de seu pai. O ataque na noite passada foi duro, e de uma população de pouco mais de 50 habitantes, apenas 18 continuaram na vila, com o resto sendo morto, sequestrado, ou revelando-se como cultistas do Devorador. Kaja informa ao grupo que toda a vila deseja falar com eles, e que ela teve dificuldade para mantê-los esperando do lado de fora.

Yasdril e Ladrian vão interrogar Jacoby, que apenas diz que "o ritual vai começar logo" e que "Lars morreu, e teríamos conseguido se não fossem por vocês." Ele não parece ter medo, sabendo que o grupo não irá matá-lo, ou o teriam feito no combate anterior. Sua intenção primária parece ser ganhar tempo, respondendo de forma vaga, e distribuindo insultos. Quando ele finalmente cede, ele diz que "o feral sabe sobre a besta", e dois locais onde ele acredita que os bullywugs poderiam ter levado os prisioneiros e os trancado até terminarem de preparar o ritual. O interrogatório termina quando yasdril perde a paciência, e o atinge na cabeça, fazendo ele desmaiar.

Os outros três vão conversar com os camponeses. O prefeito Viggie Storr os agradece pela ajuda na noite anterior, e pede ao grupo para resgatar os habitantes sequestrados. Um dos guardas seguiu os bullywugs depois que os portões foram fechados, e sabe onde eles estão. Ele também sussurra para Callahan que sua própria filha, Arissa, foi capturada, e se eles a resgatarem sã e salva, ele está disposto a dar uma recompensa adicional. Durante o encontro, uma outra guarda chamada Úrsula informa que ela viu Lars hoje mais cedo. Ele estava junto com seu guarda-costas forjado, e andava na direção da velha oficina Cannith.

O grupo começa a discutir sobre qual das duas informações eles deveriam considerar primeiro: As vítimas do sequestro (que seriam sacrificadas "em breve") ou Lars (que poderia ter informações importantes). Eles terminam por fazer uma votação, e a maioria decide checar a oficina por Lars. Foi uma boa escolha, pois chegando no local, um grupo de bullywugs estava a ponto de atacar a oficina. Drogbar ouve a conversa deles sobre também terem visto Lars entrando ali dentro, e que iriam resolver isso de uma vez por todas. O grupo interfere, derrota os sapos em uma batalha complicada, e finalmente adentra a oficina.


Vendo meus mangás
"O problema da internet é que nenhuma frase é creditada corretamente."
-Dom Pedro I

Offline Nibelung

  • [Coordenação]
    • Ver perfil
Sessão 4 (13/10/2015)
« Resposta #4 Online: Outubro 17, 2015, 01:42:08 am »
O grupo entra na oficina, e como esperado, o lugar está claramente abandonado: pedaços de engrenagens, toneladas de coisas enferrujadas, e cristais quebrados. Eles reviram o lugar, até que percebem uma barricada rústica feita com madeira nova. Eles decidem ultrapassá-la e refazê-la, caso mais bullywugs venham por aqui.

Seguindo pelo corredor, eles veem luzes acesas e um par de defensores de ferro patrulhando os corredores. Os homúnculos não parecem desviar de suas rotas, e o grupo decide deixá-los vivos enquanto os seguem pelos corredores. O plano segue sem problemas, até que os cães metálicos se cruzam na metade do caminho, e o grupo acaba sendo notado. Eles começam a correr para dentro, até que alcançam um grande salão, onde percebem duas portas lacradas por campos de força, e três cristais com mais de um metro de altura cada um, pendurados no teto. Ywain alerta a todos que os cristais estão cheios de energia que pode explodir se forem quebrados. yasdril então se utiliza de seus poderes para criar raízes de pedra que mantém os cães imóveis até que Ywain consiga fazer todo o grupo atravessar uma das barreiras, e a fechar de volta, deixando os defensores de ferro do outro lado, latindo em vão.

A sala que eles adentram se parece com um quarto de estudos, e rapidamente eles descobrem que muitos livros são sobre ecologia dos bullywugs, escritos por gerações da família Heyton. A informação descrita neles, porém, não bate com o que o grupo vem encontrando até agora. Eles escrevem que bullywugs são confusos e desorganizados, nunca lutando em grupo maiores de três, e mesmo assim, eles se dispersam para instinto individual quando uma situação de estresse (como um combate) começa. Ladrian imagina que alguma coisa aconteceu para eles terem uma mudança tao súbita de atitude. Callahan também encontra uma passagem secreta na sala que leva até os cristais, garantindo acesso provavelmente por questões de manutenção.

Quando o grupo retorna para o salão principal, os defensores de ferro já tinham ido embora, mas o outro campo de força foi reforçado, e Ywain não acredita que ele pode quebrá-lo sem os encontamentos corretos. Drugbar então vai até os cristais, e os destrói com seu espadão. A explosão fere o clérigo, mas a energia do lugar acaba, assim como a barreira. Callahan tem a distinta impressão de ter ouvido os cães latindo logo antes dos cristais serem quebrados.

Do outro lado, eles finalmente encontram Lars Heyton e seu guarda-costas Amálgama, o forjado. Amálgama conta para Lars que aquelas pessoas são as que ajudaram a proteger a vila na noite passada. Lars ainda está furioso por eles terem destruído seus cristais. O grupo dialoga, e Lars diz que ele sabe que a dragoa Aussircaex também é uma vítima, e que ele está tentando rastrear o verdadeiro perigo que ameaça Korthos. Eles perguntam se ele não foi descuidado ao deixar a vila desprotegida, e ele responde que acredita que os bullywugs estão atrás dele, e não irão passar das defesas da oficina. Ou não passariam, se eles não tivessem acabado de desabilitar todas elas.

Quando o grupo relata que os bullywugs estão atacando em grandes números, Lars se põe a pensar, e subitamente, a barreira do fosso desta sala se rompe, e um bando de bullywugs salta da água, prontos para atacar o velho artífice. O grupo se põe a lutar, e claramente tem o combate mais difícil desde que chegaram em Korthos. Após vencerem, Lars agradece ao grupo, e conta toda a história sobre o que aconteceu na ilha:

Quando os bullywugs atacaram a algumas semanas, Lars pensou que era por causa do novo líder bullywug, Rhyx, já que uma liderança nova é um evento raro, isto geralmente faz os sapos se manterem organizados por alguns dias. Como ele sabia que o alvo primário era ele, e não a vila, ele se escondeu na oficina. Porém, Amálgama relatou sobre Jacoby e os outros habitantes se tornando cultistas do Devorador, e achou isto estranho, já que ele conhecia a todos na vila, e um grupo daquele tamanho não poderia ocultar um nível de devoção tão grande assim por tanto tempo. Quando a dragoa chegou, ele detectou uma forte aura psiônica em torno dela, e concluiu que alguma coisa estava interferindo na mente de todos. Ele estava tentando rastrear a origem utilizando uma escama que caiu de Aussircaex, mas a aura era muito fraca. Até que o grupo o informou que os bullywugs também estavam sendo controlados, então ele pôde escanear a partir da forte aura que ainda estava em efeito sobre eles.

O grupo não consegue fazer uso imediato desta informação, porque é loucura atacar a base principal deles já moídos, e o grupo ainda tem que resgatar os aldeões sequestrados na noite passada. Lars oferece Amálgama para acompanhá-los no resgato, enquanto ele retornará para a vila para fazer os preparativos para o ataque do dia seguinte.
« Última modificação: Novembro 01, 2015, 02:28:32 pm por Nibelung »


Vendo meus mangás
"O problema da internet é que nenhuma frase é creditada corretamente."
-Dom Pedro I

Offline Nibelung

  • [Coordenação]
    • Ver perfil
Sessão 5 (20/10/2015) & 6 (27/10/15)
« Resposta #5 Online: Novembro 01, 2015, 01:42:16 am »
O grupo e Amálgama entram no antigo aqueduto Cannith onde foi dito que os bullywugs estavam mantendo os camponeses sequestrados. Eles se aproximam do lugar úmido com cuidado, até que eles encontram um grupo vigiando algumas pessoas dentro de duas celas. Eles lutam, e após um combate árduo, eles os derrotam e soltam os prisioneiros. Apesar dos prisioneiros torcerem pra ele durante o combate, quando a adrenalina acabou, eles contaram ao grupo que os bullywugs já levaram seis pessoas mais pro fundo, e eles ainda não retornaram. O grupo entendeu esta informação como um aviso de que ainda haviam mais pessoas a serem resgatadas, e disseram para Amálgma escoltá-los de volta para a vila enquanto eles procuravam os sobreviventes restantes.

Após caminhar pelo local e ultrapassar uma armadilha ou duas, eles encontra uma porta de madeira estranha que claramente não está no lugar que deveria estar. Callahan se aproxima com cautela, e consegue ver uma dúzia de inimigos entre cultistas e bullywugs mirando na porta. Ele então faz uso de sua magia primitiva para explodir a porta de uma distância segura, e então o grupo os enfrenta em combate. Drogbar pode ouvir dois bullywugs discutindo em Primordial sobre libertar "a fera", e um deles parece amedrontado pela possibilidade. O chefe, Rhix Fyl, então diz que ele vai dar uma chance, e só abrirá a cela se eles claramente não tiverem chance contra os intrusos.

Os bullywugs lutam o melhor que pode, mas Rhix acaba por libertar o bullywug gigante que espalha a destruição em pouquíssimo tempo, chegando a derrubar Drogbar e Ladrian inconscientes (duas vezes), e engolindo Ywain. A luta termina com uma flechada na cabeça do homem-sapo. O grupo consegue estabilizar Ladrian, mas já era muito tarde para ajudar Drogbar, que morreu ainda no meio do combate. Antes de Ladrian acordar, o corpo do bullywug gigante começa a encolher e tomar proporções mais humanas, revelando ser o corpo nu de uma jovem humana adolescente: Arissa, a filha do prefeito de Korthos. Callahan se sente mal por ter dado o golpe final da nera, mas Yasdril diz que ele não tinha como saber a verdade, e ele não tinha escolha enquanto a criatura tentava matar todo mundo. Os três então carregam os corpos de Ladrian, Drogbar e Arissa, e retornam para Korthos.

Quando eles chegam, as pessoas estão comemorando o resgate dos sobreviventes, mas o corpo da Arissa esfriou o clima da festa. Viggie storr pagou ao grupo a quantia prometida pelo resgate, mas pediu licença para velar o corpo da filha em particular. Callahan explicou o que aconteceu e pediu perdão por se sentir responsável, mas o prefeito apenas diz que eles não está em condições de fazer julgamentos agora e pede a eles que se retirem. Finalmente, eles vão até a clínica de Drusen para cuidar de Ladrian, que acorda horas depois. Ele reage de forma bem menos emotiva do que os outros esperavam sobre a notícia da morte de Drogbar.

O grupo então finalmente vai ao encontro de Lars Heyton, que está finalizando os reparos no portão principal da vila. Ele diz ao grupo que ele foi capaz de remover os efeitos de dominação de todo mundo dentro da vila, incluindo Jacoby Drexelhand. Uma vez que ele não estava mais sob o efeito da dominação, ele forneceu informações valiosas sobre o que está afetando toda a ilha. Existe um artefato psiônico usado em Sarlona chamado "Quebra-Mentes". Ele é utilizado em criminosos enquanto eles cumprem suas penas para evitar rebeliões. Não sabemos como, mas um Yuan-ti conseguiu colocar as garras em um destes artefatos, e estava usando seus poderes em todo mundo da ilha. Lars acredita que ele atingou a dragoa por acidente enquanto ela estava voando nas proximidades, e uma vez que o artefato foi criado para funcionar primariamente em humanos, a dragoa pode estar resistindo e enfraquecendo a magia do artefato. Isto também explica porque alguns bullywugs mais fortes foram capazes de resistir seus efeitos, como Rhix Fyl, que se aproveitou das mentes enfraquecidas de sua raça para unificá-los.

Lars acredita que o youan-ti não é mais capaz de dominar ninguém, uma vez que ele precisa focar a energia restante do Quebra-Mentes na dragoa para que ela não escape, mas por via das dúvidas, ele irá criar anéis mágicos cuja única função é protegê-los dos efeitos do Quebra-Mentes, pro caso dele estar errado. Seu plano é evitar o confronto direto, uma vez que dragões são criaturas poderosas. Ele irá sacrificar todos os seus homúnculos e forjados para criar uma distração no covil da dragoa, enquanto o grupo irá entrar no Pico da Miséria e procurar pelo Quebra-Mentes. Se o grupo for capaz de destruir esta coisa, eles podem ser capazes de simplesmente conversar com a dragoa e convencê-la a ir embora.

O grupo concorda com o plano, e retorna para a Taverna da Onda para descansar e se prepararem para a investida final.

[Bônus: Callahan e Yasdril tiveram uma conversa particular naquela noite. Vide anexo]
« Última modificação: Novembro 01, 2015, 02:28:50 pm por Nibelung »


Vendo meus mangás
"O problema da internet é que nenhuma frase é creditada corretamente."
-Dom Pedro I